Anita Leocádia em Gravatá para falar do seu pai Luiz Carlos Prestes na comemoração dos 80 anos da Coluna Prestes

UMA HISTÓRIA FANTÁSTICA (que será contada aqui em Gravatá hoje à noite)

anita leocadiaLuis Carlos PrestesA filha do “Cavaleiro da Esperança” vai visitar o local aonde o Tenente Cleto Campelo tombou morto no dia 18 de fevereiro de 1926

 

Anita Leocádia e Carlos Prestes

anita palestraGravatá é referencia na História do Brasil por causa de Cleto Campelo.

Nascido em Recife no dia 26 de dezembro de 1898 e morto em Gravatá no dia 18 de fevereiro de 1926, o tenente Cleto Campelo foi o líder de um movimento político-militar brasileiro denominado de Tenentismo, que teve sua primeira tentativa de golpe no Rio de Janeiro. Na sua luta, Cleto Campelo teria voltado a Recife, tendo chegado no dia 2 de fevereiro de 1926 com planos para formar um exército de pernambucanos e juntar-se a Coluna Prestes, que estaria acampada na cidade de Buique com destino a Arcoverde na porta do Sertão, possivelmente com a intenção de encontrar-se com o Padre Cícero Romão Batista na cidade do Crato, Ceará. O cangaceiro Virgulino Lampião estaria nas redondezas do Crato naquele período. O tenente Cleto Campelo alimentava o sonho de, com seu exército, se juntar a Coluna Prestes, ao bando de Lampião e ao Padre Cícero, e quem sabe, deflagrar a maior revolução de libertação do povo nordestino do julgo do Sudeste e Sul.

Naquele fevereiro de 1926 foi iniciada a Coluna Cleto Campelo, que tomou um trem de assalto em Jaboatão e teve seu fim aqui em Gravatá quando foi morto acidentalmente por um dos seus próprios homens de luta armada.

Luis Carlos Prestes nasceu em Porto Alegre no Rio Grande do Sul no dia 3 de janeiro de 1898 e morreu no Rio de Janeiro em 7 de março de 1990. Foi militar, político fundador do Partido Comunista Brasileiro. Passou grande parte da sua vida na prisão, foi companheiro de Olga Benário, morta na Alemanha numa câmara de gás, pelos nazistas de Hitler.

Depois de muitas lutas a tentativas de organizar grupos para combater o regime político brasileiro naquela década de 1920 saiu de Foz de Iguaçu no Paraná, com um grupo de rebeldes que conseguiu arregimentar pelo Sudeste formando o contingente rebelde chamado de Coluna Prestes com 1500 homens, que percorreu por dois anos e cinco meses 25.000 km. Em toda esta volta, as baixas foram em torno de 750 homens devido à cólera, à impossibilidade de prosseguir por causa do cansaço e dos poucos cavalos que tinham, e ainda poucos homens que morreram em combate. Passou aqui pelo Nordeste.

.

Um grande comício!

Gravatá viveu na noite de ontem um verdadeiro comício eleitoral.

O primeiro na disputa para as próximas eleições com campanha antecipada em pouco menos de dois anos.

Muitos discursos, ofensas e acusações, ira e arroubos de quem tem sede de poder, deram o mote de como será a campanha daqui para frente.

O povo compareceu em massa e Gravatá viveu uma noite de democracia, embora com a Câmara dos Vereadores providencialmente fechada.

BOM DIA GRAVATÁ ! 

 

Festa de 1 Ano do Grupo Jovens de Cristo

SAIBA A PROGRAMAÇÃO
Caro Castanha e Leitores,
 
Convidamos Você para festa de 01 Ano do Grupo Jovens de Cristo. Nos reunirmos todas as terças feiras a parte das 19h na associação dos moradores do bairro novo e vamos comemorar nosso primeiro ano de muitos conquistas e batalhas. Segue a programação Abaixo:
 
 

Festa de 1 ano do Grupo Jovens de Cristo
Dias: 25,26,27 de Novembro
Horário: A partir 19h
Local: Associação dos Moradores (Mº Benedita)

Dia: 25/11/2014 (Noite dos alimentos)
Tema:” Os jovens têm que sair e se fazer valer, sair e lutar pelos seus ideais” Papa Francisco
Apresentação de Teatro:Jovens da Crisma de São Sebastião
Pregador: André
Animação: Grupo Centelha Divina

Dia: 26/11/2014 (Noite dos agasalhos)
Tema: “Jovens Ide, Fazei discípulos” Papa Francisco
Apresentação de Dança: Jovens da Crisma da Igreja de Cristo Rei
Pregador:Constantino
Animação: Grupo de Oração Ágape

Dia: 27/11/2014 (Noite dos Brinquedos)
Tema: “Eu peço que vocês sejam revolucionários, que vão contra a Corrente” Papa Francisco
Apresentação De Teatro e Dança: Jovens de Cristo

Pregador: Jordhan
Animação: Ministério Jovem Santíssima Trindade

Jovem pianista gravataense Luiz Felipe, único nordestino a participar do “Concurso Nacional Souza Lima” de piano em São Paulo

QUANDO O ARTISTA NASCE COM O DOM, NINGUÉM SEGURA !

çuis felipePróxima sexta-feira, dia 28, o jovem pianista Gravataense, de 17 anos, Luis Felipe Oliveira, estará viajando para a cidade de São Paulo para participar do “Concurso Nacional Souza Lima”, aonde estarão participando os maiores músicos do País..

Luis Felipe é o único nordestino inscrito na competição. “Espero honrar nossa cidade e nosso Pernambuco lá!” disse o jovem numa rápida conversa com o Blog.

Além da crise econômica, Gravatá vive uma de suas maiores crises políticas

“SÓ PARA NÃO DIZER QUE NÃO FALEI DE POLÍTICA E QUE TENHO CORAGEM DE COMO CIDADÃO, JORNALISTA BLOGUEIRO, PUBLICAR PARA MEUS LEITORES MINHA OPINIÃO”

Será que Gravatá está tão ruim assim, ou estamos sendo vítimas de uma grande crise política?

De um lado, um prefeito que tenta a todo custo acertar, trabalhando com um orçamento extremamente reduzido (igual a mais 90 municípios do Estado), tendo que atrasar salários dos servidores e outros compromissos. Ofensas pessoais, denúncias outras formalizadas, mesmo que investigadas não provadas, plantadas e de iniciativas localizadas, tomam conta do noticiário e das redes sociais como uma arma política letal para desmoronar o gestor.

Setores da oposição radical trabalhando em cima do caos e da insegurança e falta de credibilidade da população. Uma crise política das mais cruéis que já aponta para as eleições de 2016, quando deverá haver disputas ferrenhas de pelo menos três ou quatro grupos políticos da cidade para entrar na prefeitura e na Câmara dos Vereadores.

Não estou aqui nominando, apontando, ou culpando ninguém.  O exercício da política é bom e necessário à democracia, desde que seja exercitado e praticado com consciência e objetivos que venham favorecer ao crescimento da população.

Recentemente, deixaram de aprovar duas importantes leis na Câmara dos Vereadores: o Plano Plurianual (PPA) e a Lei Orçamentária Anual (LOA) dois mecanismos indispensáveis para qualquer gestor administrar sua cidade. O veto a essas duas leis foi uma iniciativa única entre os mais de 5.500 brasileiros, atos de pura irresponsabilidade que pouco se tem conhecimento na atual realidade brasileira, de um Pais em crise profunda com muita dificuldade de arrecadar e distribuir recursos.

Os responsáveis por esse veto, atiraram no enfraquecimento do prefeito e acertaram em cheio na população que vai enfrentar sérios problemas no próximo exercício de 2015. E prometem, até o fim da atual legislatura, vetar mais projetos enviados pelo executivo. Uma lástima que deve ser avaliada com muito cuidado pela população.

Hoje esta sendo anunciada uma manifestação popular em Gravatá. Certamente um movimento ordeiro e sadio, organizado por alguns líderes que tem objetivos políticos bem determinados em seus propósitos. E a população livre de Gravatá certamente vai observar tudo com muita cautela, raciocínio lógico e sabedoria.

Que tudo dê certo.

 

______________________

Claudio Castanha, jornalista, blogueiro, cidadão gravataense

 

GRAVATÁ e mais 90, dos 184 municipios de Pernambuco, enfrentam crise financeiras e terão que diminuir despesas

gravata

A diminuição dos repasses do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) é vista como principal fator de redução das receitas municipais.

A crise em Gravatá teve inicio no mês de junho de 2014. Até lá, a prefeitura vinha pagando em dia. Desde julho que os salários estão sendo pagos com atraso, principalmente os contratados, comissionados e cargos de confiança. A queda na arrecadação do FPM a partir deste período foi mais de 60%.  A situação crítica de Gravatá pode durar até este mês de dezembro quando o prefeito deve encontrar uma solução para crise e terminar o ano com as contas e os pagamentos em dia. 

 

Metade dos municípios pernambucanos devem terminar 2014 com problemas junto ao Tribunal de Contas do Estado (TCE-PE).

Segundo levantamento do próprio TCE, 90 das 184 cidades estão acima do limite máximo de comprometimento da receita com despesas de pessoal, que é de 54%.

Para evitar punições, alguns prefeitos precisaram “cortar na carne”, demitindo funcionários comissionados e contratados em massa. No entanto, o clima de crise deve permanecer sem solução em 2015.

A Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) estabelece limites de comprometimento com despesa de pessoal e o TCE é responsável por alertar os prefeitos. Quando a prefeitura extrapola o limite máximo, de 54%, o gestor fica impedido de contrair novas despesas e ainda pode ser punido.
Só em 2014, 151 municípios receberam os três tipos de alertar emitidos pelo TCE.
 
Para se adequar à lei, os municípios têm recorrido a corte nas gratificações, como fez o Cabo de Agostinho e Moreno, no Grande Recife, e Água Preta, na Mata Sul. Para outros, o jeito foi demitir cargos comissionados. Carpina, na Mata Norte, demitiu cerca de 400 comissionados, enquanto Itapissuma, no Grande Recife, colocou na rua 160 pessoas que ocupavam cargos de comissão.
“No final do ano ficou mais claro, a crise agravou-se. Demissão é uma coisa terrível, é a última medida que qualquer gestor toma”, afirma o presidente da Associação Municipalista de Pernambuco (Amupe), José Patriota.
Segundo Patriota, dificilmente as prefeituras que extrapolaram os 54% irão honrar os compromissos trabalhistas dos funcionários demitidos, como pagamento de décimo terceiro e férias. “Acho que a maioria (das prefeituras) não vai cumprir. A gente nunca viveu uma crise tão grave, é difícil cumprir a missão com receita estagnada”, confessa Patriota.
 
A diminuição dos repasses do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) é vista como principal fator de redução das receitas municipais. “Os funcionários de programas federais e estaduais, como o Saúde da Família, são registrados na folha do município. Se a União e o Estado assumissem os gastos dos seus programas, nossa situação estaria melhor”, definiu. Entre as soluções, Patriota apontou o aprimoramento do pacto federativo e a redistribuição de atribuições de União, Estados e Municípios.
 
O exercício de 2014 se encerra no dia 31 de dezembro, mas os prefeitos terão até o dia 30 de janeiro de 2015 para apresentar um percentual de acordo com a LRF.
 
______________________
Com informações do Jornal do Commercio e da Associação Municipalista – AMUPE

VOTOS DA APLAUSOS para os 120 anos da Banda XV de Novembro, para o Maestro Adelson Pereira, o Secretário de Turismo Pereira e para jornalista Fernanda Tavares

wal na frente 04adelson pereira3artis 1Metralhadora FernandaO deputado Waldemar Borges (PSB) não esquece Gravatá. Sempre reconhece o valor das nossas tradições e de pessoas que contribuem para a valorização da cidade. E assim, Pernambuco fica sabendo, através da Assembleia Legislativa o quanto somos importantes.

 

Assembleia Legislativa de Pernambuco

 

ESTADO DE PERNAMBUCO
ASSEMBLEIA LEGISLATIVA
Legislatura 17º Ano 2014

Requerimento Nº 3808/2014

 

Requeremos à Mesa, ouvido o Plenário e cumpridas às formalidades regimentais,
seja formulado Voto de Aplauso à Banda Musical XV de Novembro, pela passagem
dos seus 120 anos. Da decisão desta Casa e do inteiro teor desta proposição, dê-
se ciência a Adelson Pereira da Silva, Maestro, Conselheiro e Regente da Banda,
no endereço da Praça Aarão Lins de Andrade, S/N – Centro – Gravatá-PE – CEP:
55.645-120; José Pereira de Sousa, Secretário de Cultura e Turismo de Gravatá,
no endereço da Rua Rui Barbosa, 150 – 2º Andar, Centro – Gravatá/PE – CEP:
55.641-100; e a Jornalista Fernanda Tavares, autora do livro “Banda XV de
Novembro, presente em todos os momentos na vida de um povo”, no endereço da Rua
Lourenço Correia de Melo, 319, Centro – Gravatá/PE – CEP: 55.641-140.

Justificativa

A Sociedade Musical XV de Novembro de Gravatá tem suas origens registradas no
ano de 1857, quando era um pequeno conjunto musical que abrilhantava várias
festividades das comunidades de Gravatá. Em 15 de novembro de 1894, 37 anos
depois, foi oficializada pelo então prefeito José Gomes Cabral D’Andrade.O honrado nome que conserva até hoje, não se sabe ao certo ser uma alusão ao
dia de sua fundação ou uma alusão à Proclamação da República Brasileira.
Sabe-se, no entanto, que a sua história foi composta paralelamente à história
local, marcando presença nos mais diversos eventos sociais, políticos e
culturais ao mesmo tempo em que ia congregando no seu seio, as mais ilustres
personalidades da cidade de Gravatá.Foram duas guerras mundiais e inúmeras crises sociais e econômicas, dois
períodos de ditadura na história do Brasil, várias intervenções no comando do
município nos períodos de Getúlio Vargas e dos 25 anos do Regime Militar pós o
golpe de 64, momentos de democracia plena, de festas e de comemorações onde a
Banda XV foi convidada para participar como testemunha dos momentos mais
importantes da nossa história, que sempre tiveram muita repercussão nas
estruturas políticas, sociais e administrativas da sociedade gravataense.

A Banda XV de Novembro, nestes 120 anos, nunca deixou de lado a tradição e
jamais deixou de se apresentar para seu público. Acompanhando os grandes
acontecimentos cívicos e políticos da sociedade local, como festas,
comemorações, inauguração das grandes obras urbanísticas, entre tantos outros
importantes momentos do município, a Banda XV de Novembro, com sua presença
marcante, esmerou-se sempre em ser uma escola de músicos, descobrindo talentos
e oferecendo oportunidades para crianças e jovens carentes, no cumprimento o
seu papel sócio-cultural.

Mais de 60 músicos, nascidos em Gravatá e com formação obtida na Banda XV de
Novembro estão espalhados pelos quatro cantos do Brasil, atuando em bandas de
músicas das forças militares – Exército, Marinha, Aeronáutica, corporações,
orquestras sinfônicas e outros grupos musicais de expressão.

Em 14 de novembro de 2013, véspera do aniversário de 119 anos da Banda, a
Jornalista Fernanda Tavares lançou o livro “Banda XV de Novembro, presente em
todos os momentos na vida de um povo”, contando e relatando momentos
importantes desta corporação musical na sociedade Gravataense.

Perante exposto, é digno homenagearmos esta corporação musical, que atravessou
os séculos XX e XXI e continua robusta, disseminando a sua mais bela obra que é
a propagação da cultura para todas as pessoas. A Banda Musical XV de Novembro
ou “A fina flor do Agreste”, como também é considerada, merece os aplausos
desta Casa.

Sala das Reuniões, em 18 de novembro de 2014.

Waldemar Borges

PROJETO DE LEITURA COM NOITE DE AUTÓGRAFOS

cris 6

Escola Instituto Jardim da Criança

cris 1 cris 2 cris 3 Com o propósito de formar alunos capazes de usar adequadamente a língua materna em suas modalidades escrita e oral, e refletir criticamente sobre o que leem e escrevem, a Escola Instituto Jardim da Criança desenvolve o Projeto de Leitura, trabalhando não apenas “leitura”, mas todas as leituras: fábulas, contos de fadas de vários escritores, tais como Cecília Meireles, Ana Maria Machado, Ziraldo, Clarice Pacheco, Monteiro Lobato, literatura de cordel e leituras que apresentam no dia-a-dia a fim de que os alunos possam ver a leitura não como uma tarefa escolar, mas como um hábito cotidiano e prazeroso.

Cada série, desde o infantil ao fundamental I abordou uma temática:

Infantil I com a tia Roseane e Thays = OS TRÊS PORQUINHOS

Infantil II com a tia Alba = CHAPELZINHO VERMELHO

Infantil III com a tia Fernanda = MENINA BONITA DO LAÇO DE FITA

1º ano com a tia Adriana = POEMAS DE CECÍLIA MEIRELES

2º ano com a tia Cristiana Henrique = UM AMOR DE CÃOZINHO I ( FLOQUINHO); UM AMOR DE CÃOZINHO II ( FLOQUINHO E PLUMINHA) E CORDÉIS DE EDSON FRANCISCO E GEOVANE VICENTE.

3º ano com a tia Nilma = O SÍTIO DO PICA PAU AMARELO

4º ano com tia Ana Paula = O MENINO MALUQUINHO E SUA TURMA

5º ano com a tia Cristina Belarmino = O MUNDO ENCANTADO DAS FÁBULAS

Agradecemos a todos que foram prestigiar este momento especial, em que ao fim da apresentação o aluno com muita satisfação dedicou suas obras e portfólios aos seus pais ou responsáveis.

O sucesso do projeto foi fruto de muito amor posto na prática pedagógica das educadoras, do compromisso da instituição, do apoio familiar e claro, do próprio alunado.

_______________________

Com informações da professora Cristiana Henrique (crispax2008@hotmail.com)

Cantora Maria Dapaz foi destaque em rede nacional no programa “Ensaio” da TV Cultura de São Paulo

RAÍZES NORDESTINAS
da pazA cantora pernambucana com fortes relações artísticas com o povo de Gravatá, Maria Dapaz, esteve nos estúdios da TV Cultura de São Paulo com Fernando Fáro, ícone da TV brasileira para gravar o programa “Ensaio”.
Com Mahatma Costa (acordeom) Carlos Caçapava (percussção) e Jocelyne Aymon (percussão) para apresentar um repertório que marca a sua rica trajetória artística.
Do sertão pernambucano à Europa, do primeiro LP ao mais recente CD, Maria Dapaz deixou registrados para sempre na história da MPB todos os detalhes da sua carreira atendendo às perguntas de um dos maiores representantes da cultura brasileira que é o fenômeno Fernando Fáro. O programa deve ir ao ar em janeiro.

 

 

GRAVATÁ. Um “prato cheio” para quem gosta de falar mal da cidade, só para começar a segunda-feira depressiva e desanimada

fafa 3

A cidade deserta no final de semana, quase mil pessoas atendidas no Hospital, cerca de oito pacientes graves transferidos para hospitais do Recife, ambulâncias quebradas, dois homicídios e outras tentativas de crimes fatais e muitos acidentes de moto pilotadas por gente alcoolizada.

fafa 2

QUER MAIS?

Enquanto os 80 mil gravataenses e mais milhares de turistas visitantes descansavam em paz, em suas casas, os músicos e cantores da terra se apresentavam no Pátio de Eventos – Paulo Taciano, Sandro Monteiro, Thaiza Caroline, DoLira, Rodrigo Lins e Jarbas Travassos, se apresentavam junto com Gustavo Travassos, Cristina Amaral (na noite da sexta-feira), e o Samba Gravatá com Andrea Santos, Sérgio Buq, Thiaguinho e seu grupo, Samba Pernambuco com um grupo de Olinda, além de Silvério Pessoa e Fafá de Belém se apresentavam no Palco Pernambuco Nação Cultural.

Diante do pouco público, eles cantaram para a Cidade, para a chuva, para à noite, foram humildes, profissionais, não se abalaram com nada, tiveram fibra e foram muito elogiados pelo pessoal da Fundarpe, da PM, da Guarda Municipal, dos Bombeiros, dos comerciantes que não venderam nada, mas, que reconheceram que houve esforço de todas as partes para se fazer o melhor.

QUER MAIS?

Neste fim de semana – sexta, sábado e domingo – quase mil pessoas foram atendidas pelas equipes do Hospital Dr. Paulo da Veiga Pessoa. Medicos, enfermeiros, plantonistas, motoristas, socorristas, funcionários de uma maneira geral – do mais humilde ao diretor do Hospital – deram o melhor de si, dia e noite, para atender a população. Das quase mil pessoas atendidas, algumas poucas devem ir para as rádios na manha dessa segunda-feira para reclamar, mentir, falar mal e dizer que o nosso Hospital não presta.

Enquanto os 80 mil gravataenses e mais milhares de turistas visitantes descansavam em paz, em suas casas, esse pequeno grupo de trabalhadores da saúde não descansou, trabalhou nos plantões, longe de suas famílias para atender acidentados, pessoas doentes com necessidade de serem cirurgiadas e até encaminhadas para outros hospitais, mulheres que deram à luz na maternidade, pessoas que sofreram agressões e acidentes.

 

QUER MAIS?

As policias civil e militar, bombeiro e guardas municipais, funcionários públicos de Gravatá e do Governo do Estado, especialmente a equipe da Fundarpe – Secretaria de Cultura que com esmeiro cuidaram da Festa em nossa cidade  não descansaram nem deram tréguas para que as coisas ruins acontecessem. Os 80 mil gravataenses e mais milhares de turistas visitantes descansavam em paz, em suas casas, tiveram proteção e muita gente trabalhou para que tudo funcionasse bem: garçons e profissionais dos restaurantes e lanchonetes, taxistas, mototaxistas, comerciantes e os artistas deram o melhor de sí. Até o pessoal das Vans que transportaram centenas, e talvez milhares, de gravataenses para a festa de Chã Grande trabalham com nunca. E tudo transcorreu bem.

 

E ainda alguém deve sair por aí falando mal do prefeito, dos políticos, da cidade, como gostam de fazer aqueles que só desejam ver Gravatá no cáos, para certamente ganharem alguma coisa com isso.

Atiram nos políticos na ganância pelo poder e acertam no povo que não tem nada a ver!