200 ANOS DA REVOLUÇÃO DE 1817 – A mais importante história de Pernambuco de todos os tempos virou Filme

revo 1“Faltam filmes históricos aqui no Brasil”, diz a cineasta Tizuka Yamasaki, que comemora a realização de um filme do gênero, 1817: A revolução esquecida. A produção, misto de documentário e drama sobre a insurreição pernambucana, estreia no dia 15 de dezembro, na TV Escola. O projeto inaugura a série História do canal público e teve uma sessão especial para convidados neste domingo (3), no Cinema São Luiz, em Recife.

revo 2

“Acabamos sabendo mais sobre a história dos EUA do que sobre a do Brasil”, ressalta a cineasta a respeito de temas históricos serem recorrentes na cinematografia norte-americana.

O filme foi viabilizado a partir de termo de cooperação entre a produtora Rio de Cinema Produções Culturais, a TV Escola e o Ministério da Educação.

De caráter didático, a produção não se limita à encenação dos eventos históricos, mas recorre a imagens de apoio e depoimentos de especialistas e estudiosos de áreas diversas, incluindo a escritora e desembargadora Margarida Cantarelli, o arquiteto Francisco Cunha e os historiadores Leonardo Dantas e Socorro Ferraz, entre outros.

Gravado em locações como o Marco Zero, Forte do Brum, Palácio do Campo das Princesas e Forte das Cinco Pontas, o título foi dirigido por Yamasaki e Ricardo Favila.

Ainda que algumas ruas tenham sido bloqueadas para a passagem de carros durante as filmagens, a circulação de transeuntes foi mantida e fazem parte da dinâmica do filme: atores interagem com o público em algumas sequências e também conversam diretamente para as câmeras.

Filme dirigido por Tizuka é inspirado em obra de Paulo Santos. Foto: Fundaj/Divulgação
Filme dirigido por Tizuka é inspirado em obra de Paulo Santos. Foto: Fundaj/Divulgação

A base para o roteiro é o livro A noiva da revolução, de Paulo Santos, romance histórico escrito no formato de diário narrado pelo líder revolucionário Domingos Martins e a esposa, Maria Teodora da Costa.

Além do pano de fundo do movimento separatista de 1817, a trama acompanha as dificuldades enfrentadas pelo casal, cuja união era reprovada pela família dela, de origem portuguesa e com forte preconceito em relação aos nativos brasileiros, como Martins. Quem dá vida aos personagens são os atores Klara Castanho e Bruno Ferrari.

Estreando como atriz, a apresentadora e chef Carmem Virginia interpreta Otília, cozinheira que conseguiu comprar a alforria.

A atriz amadora recebeu apoio de Irandhir Santos, que ajudou no preparo para o papel. “Esse filme é muito empoderador para nós”, comenta, sobre o fato de negros terem participado ativamente da insurreição.

revo 3“É bom para reavivar a memória, lembrar quem fez a revolução”, acrescenta, dizendo que o cenário de insatisfação que imperava em Pernambuco à época é similar ao descontentamento atual de muitos brasileiros. “Não é muito distante desse momento. Se o povo fizesse (hoje) uma revolução como aquela, muita coisa iria mudar”, opina.