Secretaria de Turismo, Esportes e Lazer abre inscrições para cursos do Pronatec

As inscrições começam no dia 29 de maio e seguem até 07 de junho

 

Recife, 26 de maio de 2017 – A Secretaria de Turismo, Esportes e Lazer de Pernambuco, através da Empetur, realizará inscrições, entre os dias 29 de maio e 07 de junho, para os cursos a distância do Pronatec EAD Voluntário. O Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) é uma ação do Ministério da Educação (MEC) viabilizado pelo Ministério do Turismo (MTUR).

A abertura destas vagas tem como objetivo levar mais conhecimento e garantir mais oportunidades no mercado de trabalho, ligadas ao turismo e eventos. Os cursos oferecidos são de Inglês e Espanhol básicos, Sonoplastia, Libras básico, Eletricista de áudio visual, Operador de câmara, Mensageiro, Recepcionista, Fotógrafo, Iluminador cênico, Produtor de cerveja e Locutor/Apresentador/Animador. Os cursos são de até 130 horas/aula e serão realizados a distância (não haverá sala de aula, tudo deverá ser feito pelo computador do aluno). Podem participar pessoas a partir de 15 anos.

O candidato interessado deverá procurar a secretaria ou diretoria de turismo de sua cidade para mais informações sobre o processo de inscrição. A Empetur auxiliará os municípios que precisarem de orientação no processo e também realizará inscrições presenciais das 9hs às 12h e das 14h às 16h, em sua sede do Centro de Convenções: Empetur (Empresa de Turismo de Pernambuco) – Av. Professor Andrade Bezerra, S/N – Salgadinho – Olinda – CEP: 53.111-970. Procurar a Unidade de Qualificação.

Para realizar o processo de inscrição o candidato deverá apresentar os seguintes documentos: CPF (original e cópia), RG (original e cópia), comprovante de endereço, comprovante de escolaridade e informar telefone e e-mail de contato. Para mais informações ligar para o número 81-3182-8187.

SECRETARIA DE TURISMO, ESPORTES E LAZER DE PERNAMBUCO
ASSESSORIA DE IMPRENSA

ISABELA PONTES

Superintendente de Comunicação

+55 (81) 3182.8397

Cepe lança no Passeio Literário HQ sobre a Revolução de 1817

Com 104 páginas coloridas, álbum, inspirado no romance A noiva da Revolução, de Paulo Santos, visa tornar mais conhecido um importante episódio da história pernambucana e brasileira

QUADRO 1Em seu último final de semana, o Passeio Literário, evento cultural gratuito realizado em parceria entre a Companhia Editora de Pernambuco (Cepe) e o Shopping Plaza, apresenta para os leitores uma das edições mais aguardadas e que tem, como pano de fundo, a Revolução Pernambucana de 1817 – por sinal, considerada pelo escritor e historiador Oliveira Lima como “a única revolução brasileira digna desse nome”. Com textos e roteiro do jornalista e escritor Paulo Santos de Oliveira e desenhos de Pedro Zenival, o álbum de quadrinhos 1817 – Amor e Revolução chega ao mercado editorial dando sólida contribuição na divulgação daquele que foi o primeiro movimento efetivo de independência do Brasil.

Inspirada no livro A noiva da Revolução, do próprio Paulo Santos, a HQ é resultado de uma ampla pesquisa, reproduzindo no traço clássico de Pedro Zenival, inclusive, a estrutura urbana e paisagística do Recife e trajes usados na época. Com 104 páginas coloridas, em papel couchê, o álbum tem como foco principal a história de amor entre Domingos QUADRO 2QUADRO 3Martins, um dos líderes da revolução contra a Coroa Portuguesa, e Maria Teodora, filha de um rico comerciante português, Bento da Costa, que rejeitava a relação amorosa, pois via os brasileiros como seres de segunda categoria. “É o nosso Romeu e Julieta”, diz Paulo Santos referindo-se às dificuldades vividas pelo casal, que durante anos namorou às escondidas.

Apesar da estrutura romanesca, Amor e revolução faz uma síntese do contexto histórico do início do século 19, narrando fatos verdadeiros e protagonizados por personagens reais, muitos dos quais hoje são nomes de ruas do Recife, como Gervásio Pires, Vigário Tenório, Padre Roma, Leão Coroado, Domingos Martins, Padre João Ribeiro e Cruz Cabugá, que tornou-se embaixador de Pernambuco nos Estados Unidos.

QUADRO 6 QUADRO 4QUADRO 7 QUADRO 8 QUADRO 9Afinal, o Estado, cinco anos antes do 7 de setembro de 1822, proclamou-se uma república independente de Portugal, realidade que durou mais de dois meses, durante os quais Pernambuco ganhou constituição, exército, polícia, e marinha próprios, além de uma bandeira (que inspirou a atual) e um hino composto por Frei Caneca, intitulado Canção pernambucana. Houve também a proclamação da liberdade de imprensa, extinção de alguns impostos e chegou-se até a substituir, nas missas, o vinho pela aguardente e o trigo com que se produzia as hóstias por mandioca.

PROGRAMAÇÃO – Além do pré-lançamento do álbum de quadrinhos, que poderá ser encontrado no estande da Cepe a partir deste sábado (27.05), o Passeio Literário reserva uma ampla programação cultural para a toda a família. Nesta sexta-feira, a professora, arquiteta e urbanista Amélia Reynaldo, autora do livro As catedrais continuam brancas (selo Cepe), e a diretora do Museu da Cidade do Recife, Betânia Corrêa de Araújo, abordam aspectos sobre urbanismo e arquitetura do Recife, em palestra, às 19h. Para as crianças, o sábado e o domingo reservam brincadeiras, teatro de bonecos e leitura de livros com a turma do Baú da Camilinha.

SERVIÇO:

Pré-lançamento do álbum de quadrinhos 1817: Amor e Revolução

Quando: sábado (27.05)
Local: Plaza Shopping Casa Forte

Preço: R$ 30,00 (no estande da Cepe do Passeio Literário, até o domingo) e R$ 40,00 nas bancas e livrarias

CONTATOS:

Paulo Santos: 9.9683.8133 / pso1952@gmail.com

Pedro Zenival: 9.9783-2585 / 3183.2774 /// zenival@cepe.com.br

Depois de três anos fora do São João de Caruaru, o Ron Montilla volta a ser uma das patrocinadoras oficiais da festa.

SÃO JOÃO DE CARUARU 2017

Com o mote: “O pirata voltou”, a Pernod Ricard, detentora da marca, irá  apostar alto com uma grande ação de marketing na maior festa do calendário nordestino. O São João de Caruaru será o pontapé inicial do retorno da marca para os eventos do NE, que sempre fez parte do histórico cultural da região.

GRAVATÁ – Criadores apresentam elite das raças Mangalarga Marchador, Quarto de Milha e Campolina

Criadores de todo o Brasil participam da Festa do Cavalo, que reúne o melhor das raças Mangalarga Marchador, Quarto de Milha e Campolina, até domingo 04 de junho, no Haras Dr. Luiz Ignácio. A mostra é promovida pela Federação da Agricultura do Estado de Pernambuco (Faepe), com apoio do Sebrae e Senar-PE.

“O objetivo é fomentar o turismo equestre, incrementar a economia local e permitir a troca de informações e experiências, entre os setores produtivos ligados à equinocultura”, explica o presidente da Faepe, Pio Guerra.

Nesse sentido, serão realizados três grandes eventos. Destaque para a Etapa Final do Campeonato Nordestino do Cavalo Mangalarga Marchador, consolidada como a segunda maior prova da raça no Brasil. Participam dessa fase mais de 250 Marchadores de diversos estados do Nordeste. Durante o campeonato regional, foram realizadas provas em diversos estados, na seguinte ordem: Ceará, Piauí, Rio Grande do Norte, Sergipe, Paraíba, Maceió e Pernambuco.  A Associação Brasileira de Criadores do Cavalo Mangalarga Marchador (ABCCMM) reúne 13,3 mil criadores, sendo considerada a maior associação de equinos de uma mesma raça da América Latina, com 600 mil animais, registrados em 74 núcleos nacionais.

“Desse total de criadores, 1864 são do Nordeste, que concentra também 90.870 animais da raça, aparecendo como a segunda maior região do País, ficando atrás apenas do Sudeste”, destaca Pio Guerra. Outro ponto forte é a Exposição Oficial do Cavalo Campolina, que acontece de quinta-feira, (1º) a sábado (03). Participam 100 animais de alta qualidade genética, de Alagoas, Bahia, Ceará, Paraíba e Pernambuco.

O evento também conta com a Prova de Três Tambores do Cavalo Quarto de Milha, que ocorre no domingo (04/06). Por sua vez, a 15ª Etapa do Caminhos do Marchador será realizada no sábado (03/06) e domingo (04/06). Essa prova é parte integrante do Ranking de Esportes da Associação Brasileira dos Criadores do Cavalo Mangalarga Marchador.  A prova é caracterizada por três fases distintas de avaliação dos conjuntos, são elas: Marcha, Cavalgada Planilhada e Maneabilidade.

A Festa do cavalo também reúne praça de alimentação, food truck, estandes comerciais e de serviços. Os organizadores calculam que mais de dez mil pessoas devem visitar o evento. O público alvo são criadores e donos de cavalo, produtores, empresários do turismo rural, turistas e moradores da região Agreste, além de estandes e expositores de outros estados.

Cavalos impulsionam economia e Turismo Rural de Gravatá

O número de turistas que buscam como destino o interior do Estado vem crescendo a cada ano.

cavalossEles buscam conhecer os engenhos, turismo de aventura e, principalmente, a equideocultura ou criação de cavalos. Estudos realizados pelo Sebrae PE para estimular turismo rural na região apontam que as atividades com cavalo são as opções de lazer mais procuradas pelos turistas. O que levou a intuição a desenvolver uma série de ações para impulsionar o turismo equestre, entre elas a Festa do Cavalo, que já chega a sua 11ª edição.

Dados apontam que 48% desses visitantes associam diretamente o lazer no campo ao cavalo. “O cavalo é citado como um dos principais atrativos neste segmento e Gravatá tem uma grande concentração de equipamentos de turismo ligados à criação de cavalos”, destaca Pio Guerra, presidente da Faepe. Segundo Guerra, Pernambuco é referência na criação de algumas raças, como a mangalarga marchador de marcha picada e a campolina, ideal para passeio.

 A realização da Festa do Cavalo, por exemplo, tem impacto direto e positivo sobre diversas cadeias, tais como vestuário, selas/arreios, ração, alimentação, bares, restaurantes e até postos de gasolina, entre outros. Para o setor hoteleiro, o evento representa incremento médio de 60%, durante a semana,  e 30% no fim de semana, em relação à média habitual.Atualmente, Gravatá reúne cerca de 100 haras, voltados para a criação de cavalos. “O negócio de cavalo é um ramo surpreendente, com uma grande diversidade de opprtunidades”, fala  Eduardo Cavalcanti, representante da Associação Pernambucana de Turismo Rural e Ecológico (Apetur) e sócio do Hotel Portal de Gravatá.

.