Cresce o número de alunos em cursos à distância no Brasil. Em Gravatá também, o acesso à Universidade teve grande crescimento nos últimos anos.

unoparEm 2017, o Brasil deve chegar perto dos 2 milhões de estudantes que optaram pelo ensino à distância.

cursosEstá crescendo o número de alunos nos cursos a distância, que são opções mais baratas para quem quer fazer a faculdade e pós-graduação.

Com tanta gente trocando a sala de aula pela sala de casa, as opções têm se diversificado. Cursos que não são de graduação, mas que podem abrir rapidamente uma porta para o mercado de trabalho, principalmente na área de tecnologia, têm conquistado cada vez mais alunos, a maioria de uma geração que gosta de fugir dos padrões.

Muita gente tem trocado de faculdade por cursos na internet. Nesses casos, o aluno tem que ter a disciplina de fazer. Nem que seja uma hora por dia, meia hora por dia, é só você estar em contato com a tecnologia, com o curso, você aprende muito.

Segundo o Censo da Educação Superior, do Ministério da Educação, havia 189 graduações a distância em 2005. Dez anos depois, mostra o censo mais recente, esse total saltou para 1473 – alta de quase 680%.

Aumenta número de alunos das classes C e D que concluíram o ensino superior

Segundo o Mapa do Ensino Superior no Brasil 2017, a proporção de alunos concluintes no ensino superior privado nas faixas de renda inferiores a três salários mínimos e de jovens pertencentes às classes C e D aumentou em comparação com o estudo anterior.

A alta do número de formandos chegou a 4,7 pontos percentuais na faixa com renda familiar de até 1,5 salário mínimo, ou seja, 13,5% dos formados, e de 3,4 pontos percentuais na faixa entre 1,5 e 3 salários mínimos, o que representa 26,8%, também a maior parcela dos concluintes do ensino superior.

“A ampliação da oferta pela rede privada e os programas sociais, principalmente o Fies (Fundo de Financiamento Estudantil), trouxe realmente uma classe nova, que é a classe C, para dentro do ensino superior, e você já tem os primeiros reflexos

Para ele, o crescimento econômico do início da década também foi um fator determinante. “Junto a isso, a economia vinha num crescente, e a classe C, em ascendência, de forma que essas pessoas começaram a ingressar no ensino superior”.

Aumento de formandos no Brasil

O mapa também mostra que o número total de concluintes de cursos presenciais no Brasil aumentou 9,3% de 2014 a 2015, e o número total de concluintes nos cursos a distância cresceu 23% de 2014 a 2015.

Os mais procurados

Desenvolvido em 2011, o estudo mostrou ainda que os cursos mais procurados pelos estudantes nas instituições privadas em 2015 pela faixa etária de até 24 anos foram Direito (765 mil matrículas), Administração (506 mil) e Engenharia Civil (300 mil). Já na faixa etária de 25 a 44 anos, a Enfermagem figura no lugar da Engenharia Civil, enquanto os dois primeiros cursos se mantêm. Por sua vez, universitários acima de 45 anos preferiram Direito, Pedagogia e Psicologia.

Na sala de aula

Nos cursos presenciais, a maioria dos alunos (52,3%) está na faixa etária de 19 a 24 anos – na rede pública, o percentual é de 57,8% e, na rede privada, de 50,1%. A faixa de 25 a 29 anos chega a 20% do total de universitários.

As matrículas nos cursos de nível superior a distância registraram, de 2009 a 2015, crescimento de 66%, com aumento de 90% na rede privada e uma queda de 26% na rede pública.

Acesso à universidade pública

O diretor executivo do Semesp considera restritivo o acesso à universidade pública.

“Além das pouquíssimas vagas, só conseguem concorrer aqueles que estudaram nas melhores escolas no ensino básico, ou seja, no ensino particular. Isso é contraditório, quer dizer que aqueles que estudaram em escola particular no ensino básico conseguem acessar a universidade pública gratuita e aqueles que estudaram no ensino público acabam tendo que frequentar a faculdade paga”, lamenta Capelato.

Estágio

Segundo o estudo, a empregabilidade está aumentando entre os que têm ensino superior completo. De 2014 a 2015, os postos de trabalho para quem tem curso superior cresceram 1,5%, chegando a 9,7 milhões de empregos em 2015. Para os que possuem apenas o Ensino Médio, o crescimento chegou a apenas 1% e, no Ensino Fundamental, houve uma queda de 3%.

De acordo com dados da Associação Brasileira de Estágios (Abres), em 2015 o número de estagiários no Brasil chegou a 1 milhão, sendo 260 mil com Ensino Médio completo ou Ensino Técnico completo e 740 mil do nível superior.

Segundo a Abres, o percentual de estudantes do ensino superior que fazem estágio chega a 9,2%. Conforme o levantamento, o maior número de vagas oferecidas é para estudantes de Administração (16,8%), Direito (7,3%), Comunicação Social (6,2%), Informática (5,2%), engenharias (5,1%) e Pedagogia (4,2%).

Média salarial

Em 2016, a média geral da remuneração paga a um estagiário brasileiro ficou em R$ 965. Para quem está no ensino médio, R$ 606; no médio técnico, R$ 762; no superior, R$ 1,1 mil; e no superior tecnológico, R$ 998.

Já a média de remuneração de quem tem ensino superior completo foi R$ 5,7 mil. Para quem tem ensino médio completo, a renda média chegou a R$ 1,9 mil e, para os que têm ensino fundamental completo, a R$ 1,6 mil.

Custo do diploma

Um dado mais recente do estudo mostrou que, no primeiro semestre deste ano, a média geral do valor das mensalidades ficou em R$ 898. No curso de Medicina, a mensalidade média foi de R$ 6,2 mil; no de arquitetura e urbanismo, R$ 1,2 mil; e no de engenharia, R$ 1,1 mil. Entre os cursos mais procurados, o que teve a menor média de mensalidade foi Pedagogia: R$ 621.

O estudo

O Mapa do Ensino Superior, elaborado anualmente pela assessoria econômica do Semesp, apresenta um panorama da educação superior no país ao longo dos últimos 15 anos. O estudo abrange todos os estados brasileiros e é detalhado por mesorregião.

Nova lei obriga academias de ginástica a disponibilizar kits de primeiros socorros em Pernambuco

Norma número 16.124 foi publicada no Diário Oficial nesta terça-feira (29). Entre equipamentos previstos está aparelho digital para medir pressão arterial.

Com informações do G1 da Globo-PE – foto ilustrativa, capturada da internet

academiaUma nova lei obriga as academias de ginástica e musculação, bem como estabelecimentos semelhantes, a disponibilizar aos frequentadores, em local visível e adequado, kits de primeiros socorros.

A norma número 16.124 foi publicada no Diário Oficial da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), nesta terça-feira (29). Entre os equipamentos devem constar aparelho digital para medir a pressão arterial.

O kit de primeiro socorros deve ter, ainda, um estojo e os seguintes itens: curativos; hastes de algodão flexíveis, algodão, fita microporosa e atadura elástica.

Além disso, a lei exige uma caixa de comprimidos de ácido acetilsalicílico 500 miligramas, uma caixa de comprimidos de paracetamol 500 miligramas, compressa de gaze e bolsa térmica de gel ‘Quente-Fria’ reutilizável.

Também devem fazer parte desse kit uma caixa de anti-histamínico, um frasco de água oxigenada, um antidiarreico, um termômetro, além de um par de luvas de látex descartáveis.

De acordo com a lei, esses kits de primeiros socorros deverão ser colocados em local adequado, sinalizado e desobstruído para uso em caso de emergência. De preferência, eles precisam ser feitos de material à prova de poeira e permanecer em lugar livre de umidade.

A norma determina também que o administrador da academia, com apoio de professores, deverá acompanhar os prazos de validade, bem como, as condições de conservação e armazenagem dos produtos.

A lei, segundo a Alepe, entrará em vigor após 90 dias da sua publicação. O projeto original é do ex-deputado Professor Lupércio, atual prefeito de Olinda.

PUBLICADO NO BLOG DE MAGNO MARTINS – “Jucá intervém no PMDB, tira comando de Jarbas e entrega para Fernando”

EFEITO MICHEL TEMER e seus servis colaboradores vendidos

juca kk juca wwO presidente nacional do PMDB, Romero Jucá, comunicou, hoje, em plenário, que fez uma profunda mudança no partido em Pernambuco.

Dez dias após punir Jarbas por ter votado a favor da investigação de Temer, destituiu Raul Henry da direção do partido em Pernambuco e entregou o seu comando ao grupo do senador Fernando Bezerra Coelho.

Histórico na legenda, Jarbas terá que se abrigar em outro partido se quiser disputar o Senado.

DERROTA DO GOVERNO TEMER EM QUERER VENDER A AMAZÔNIA. VITÓRIA DO POVO. A Justiça Federal suspendeu o decreto que liberava para a mineração em uma reserva ambiental na Amazônia.

AMAZNa decisão, o juiz Rolando Spanholo diz que é “inadequada a pretensão do Executivo Federal em extinguir (total ou parcialmente) a Reserva Nacional do Cobre e Associados (Renca), por meio de simples decreto e sem a prévia deliberação do Congresso”.

Com informações do G1 da Globo.

A reserva fica entre o Pará e o Amapá. É do tamanho do estado do Espírito Santo. Tem nove áreas de preservação – parques, florestas, reservas biológicas e terras indígenas.

Com um decreto, semana passada, o governo extinguiu a reserva. Abriu caminho para a exploração mineral na região rica em ouro, ferro, cobre, manganês e outros minérios. A decisão agradou as mineradoras, mas foi criticada por ambientalistas e até por aliados.

O próprio ministério do Meio Ambiente já havia feito uma nota técnica contrária ao fim da reserva, como mostrou o jornal “O Globo”. A TV Globo também teve acesso ao documento.

No texto, a secretaria de mudanças do clima e florestas afirma que, em 2016, constavam no banco de dados do departamento nacional de produção mineral 646 requerimentos de pesquisa de lavra na área da Renca. Quarenta e uma em terras indígenas e 600, aproximadamente, estariam dentro de unidades de conservação. E que “muitos garimpos ocupam a área há décadas”, mas que “a existência de garimpeiros pequenos e locais não deve servir de argumento para justificar alterações que acarretem perdas ambientais”.

Na segunda-feira (28), o governo tentou acalmar os ânimos com outro decreto, detalhando alguma garantia ao meio ambiente e aos índios. Mas os protestos continuaram.

Nesta quarta-feira (30), no Salão Verde, se juntaram parlamentares e ambientalistas. Eles alertam sobre os riscos de desmatamento, garimpos e contaminação de rios, por causa da mineração.

O presidente da República em exercício, Rodrigo Maia, reconheceu que o tema é delicado. “Todos esses temas que envolvem a região Amazônica precisam ser tratados com cuidado porque eles atingem um seguimento importante da sociedade brasileira e também tem repercussão internacional”, disse.

A Advocacia Geral da União vai recorrer ao TRF da 1ª Região, em Brasília, contra a decisão do juiz.

Brasil tem mais de 207 milhões de habitantes, estima IBGE

São quase 24 milhões de pessoas a mais do que há dez anos.  População cresce mais devagar, mas grandes cidades enfrentam desafios.

povo nas ruasOs números do IBGE indicam que nós já somos mais de 207 milhões de brasileiros. A população está crescendo mais devagar, mas as cidades grandes enfrentam desafios cada vez maiores.

De 2016 para cá, somos 1,5 milhão a mais sonhando e fazendo o país. O Brasil tem agora 207 milhões e 660 mil habitantes, pelas estimativas do IBGE. Quase 24 milhões de pessoas a mais do que há dez anos.

Para chegar aos números, os analistas usam um programa de computador que projeta a população com base nas taxas de natalidade, mortalidade, e na migração.

Apesar de a população continuar aumentando, a produção nas maternidades já não é a mesma: o Brasil está crescendo menos.

A variação foi de 0,77% de 2016 para cá. É um fenômeno que se vê nos países mais desenvolvidos, mas que também tem seus efeitos colaterais.

Pernambuco tem 9.477.226 de habitantes. A capital, Recife está com 1,6 milhão de habitantes. Jaboatão dos Guararapes está entre dez municípios mais populosos do país. São Guarulhos (SP), Campinas (SP), São Gonçalo (RJ), Duque de Caxias (RJ), São Bernardo do Campo (SP), Nova Iguaçu (RJ), Santo André (SP), São José dos Campos (SP) Osasco (SP).

O IBGE também identificou que a expansão da fronteira agrícola contribuiu para o avanço da população nas regiões Norte e Centro-Oeste. Enquanto isso, a região Sul tem a maior proporção de municípios encolhendo. Essa é uma realidade em 24% das cidades do interior do Brasil.

Em um ano, o Estado de São Paulo ganhou 68 mil pessoas e hoje tem 12,1 milhões habitantes. A cidade é seguida pelo Rio de Janeiro, com 6,5 milhões, Brasília e Salvador, com cerca de 3 milhões cada.

O desafio é manter habitáveis as metrópoles, que concentram cada vez mais gente e problemas. Rios mortos, ar poluído, carência de hospitais, transporte público ineficiente.

DIFICILMENTE HAVERÁ MUDANÇAS NO PROCESSO ELEITORAL PARA 2018. A 38 dias do fim do prazo para mudar as atuais regras eleitorais, o desânimo tomou conta da Câmara.

eleiçoesDepois de semanas de discussões na Câmara, os deputados passaram a considerar praticamente impossível votar mudanças nas regras eleitorais para 2018.

Com informações do G1 da Globo

Mais uma vez, Rodrigo Maia, como presidente da República em exercício, fez de tudo em busca de um acordo. Chamou ao Planalto os líderes dos partidos. Todos saíram certos de que a proposta que cria o “distritão” e o fundo público para financiar campanhas está praticamente sepultada.

A 38 dias do fim do prazo para mudar as regras eleitorais para as eleições de 2018, o desânimo tomou conta da Câmara.

“A minha impressão é que tudo é organizado para não se fazer reforma política. Repara que criaram três comissões para fazer uma reforma política. Uma só já é uma dificuldade enorme para decidir. Duas parece impossível. Três é loucura. Criaram três. Então, acho que dificilmente sairá alguma coisa”, afirmou o deputado Miro Teixeira (Rede-RJ).

Ao chegar à Câmara, o presidente interino, André Fufuca, ainda achava que poderia ter votação:“Vamos votar, né?”. Mas a reforma política nem entrou na pauta.

Fracassou também a tentativa de votar a proposta que passou no Senado e cria a cláusula de barreira, com exigência de desempenho mínimo nas urnas para os partidos receberem verba do fundo partidário, e proíbe a coligação de partidos para a eleição de deputado a partir de 2018.

Votação agora, só na próxima terça-feira (5). O que para muitos é vista como a última cartada para aprovar alguma mudança nas regras eleitorais.

“Infelizmente, a agenda econômica ganhou prioridade e o diálogo a respeito da reforma política não amadureceu. E cada dia está mais parecido que a resposta será não fazer nada, não votar nada. É a pior demonstração que o Congresso Nacional pode dar à sociedade. É a inércia, é a omissão, é deixar, inclusive, uma lacuna e um vazio aberto para que os tribunais possam fazer aquilo que o Congresso Nacional preferiu não fazer”, disse o deputado Efraim Filho (DEM-PB),

Ministra Cármen Lúcia, do STF, pede para Gilmar Mendes se manifestar sobre pedido de suspeição envolvendo os empresários infratores amigos seus, do Rio de Janeiro, que ele mandou soltar da cadeia.

Procurador Rodrigo Janot pediu ao STF que ministro seja declarado suspeito no caso envolvendo a soltura do empresário Jacob Barata Filho; argumento é que há ‘vínculos pessoais’ entre eles. Gilmar nega irregularidades.

Brasília(DF), 17/12/2015 - STF retoma o julgamento sobre rito do impeachment de Dilma Foto: Daniel Ferreira/Metrópoles

1 gilmarA presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Cármen Lúcia, pediu nesta segunda-feira (28) ao ministro Gilmar Mendes para se manifestar sobre um pedido para afastá-lo do caso envolvendo os empresários Jacob Barata Filho e Lélis Teixeira.

No último dia 21, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pediu ao Supremo que declare Gilmar Mendes suspeito de participar do caso.

A argumentação é que o ministro e Jacob Barata têm “vínculos pessoais”. O Ministério Público do Rio de Janeiro alega que Gilmar é padrinho de casamento da filha do empresário.

Janot também afirma que a esposa de Gilmar, Guiomar Mendes, trabalha em um escritório de advocacia que representa empresas diretamente relacionadas a Jacob Barata Filho e Lélis Teixeira.

“Esses vínculos são atuais, ultrapassam a barreira dos laços de cordialidade e atingem a relação íntima de amizade”, diz a PGR. “Tudo isso compromete a isenção do ministro na apreciação da causa, ou, no mínimo, abalam a crença nessa imparcialidade”, complementa.

O que diz Gilmar Mendes

Gilmar Mendes já negou irregularidades. Após participar de um evento em Brasília no dia 18 de agosto, o ministro questionou se o fato de um juiz ser padrinho de casamento de alguém o impede de julgar um caso.

Ele também já divulgou nota afirmando que as regras de impedimento e suspeição às quais os magistrados estão submetidos estão previstas no artigo 252 do Código de Processo Penal, “cujos requisitos não estão preenchidos no caso”.

Não há prazo para Gilmar Mendes responder às alegações de Janot. Além da manifestação do ministro, também poderá se posicionar sobre o assunto a defesa de Jacob Barata Filho e Lélis Teixeira.

Depois, caberá a Cármen Lúcia marcar uma sessão no plenário para que os demais ministros decidam se Gilmar Mendes continuará ou não apto a decidir sobre os empresários.