PERNAMBUCO NO COMBATE À VIOLÊNCIA URBANA. 1.322 homens e mulheres vão iniciar, já na próxima semana, o Curso de Formação e Aperfeiçoamento de Praças da Polícia Militar foram apresentados hoje ao governador Paulo Câmara.

O governador Paulo Câmara recepcionou na manhã desta sexta-feira, dia 29, em solenidade no Teatro Guararapes, no Centro de Convenções, os 1.322 homens e mulheres que vão iniciar, já na próxima semana, o Curso de Formação e Aperfeiçoamento de Praças da Polícia Militar.

poliça 1A expectativa é de que esse novo reforço chegue às ruas nos primeiros meses do próximo ano, ampliando o policiamento e auxiliando no combate à criminalidade em todo o Estado.

“Com esse movimento dos 1.500 formados semana passada, junto com essa nova turma de 1.322, nós já teremos condições de dar respostas muito mais satisfatórias. A Polícia Militar está se preparando cada vez mais para enfrentar e combater o crime em Pernambuco, e nós temos a certeza de que essas novas turmas de policiais irão corresponder às nossas expectativas e ajudar Pernambuco a melhorar a segurança pública. Quero garantir à população que há um esforço muito grande, uma determinação e um profissionalismo em restabelecer a paz e a tranquilidade em todos os municípios do nosso Estado”, defendeu o governador.

O curso terá duração de seis meses. Ao todo, serão 1.044 horas-aulas, com capacitação, teórica e prática, sobre os diversos temas relacionados ao desempenho do trabalho policial; técnicas de policiamento ostensivo, abordagem, inteligência de segurança pública e defesa pessoal; além de temas fundamentais para o bom desempenho da profissão junto à população, como gerenciamento de crises, resolução de problemas, direitos humanos, ética e cidadania.

Este será o quarto Curso de Formação de Praças e Oficiais realizado durante a Gestão Paulo Câmara. O Governo já incorporou 2,8 mil profissionais à PM de janeiro de 2015 até o momento.

Desde o início do Pacto pela Vida, em 2007, são 11 mil militares formados e integrados à corporação.

Ao dar as boas-vindas ao novo grupo de formação, o chefe da Polícia Militar, Vanildo Maranhão, desejou sucesso e muita determinação a todos. “Momentos difíceis virão, é um tempo de experiência e aprendizado. É uma carreira nobre, honrosa carreira de defender a vida, e isso é fundamental. A defesa da vida humana é a nossa missão, é o nosso objetivo”, disse.

CIVIL E CIENTÍFICA – Assim como na PM, a Polícia Civil e a Polícia Científica também estão sendo reforçadas. Na próxima semana, 1.283 aprovados em concurso participam da aula inaugural do curso de formação para os respectivos órgãos. No total, são 850 novos policiais civis, dentre delegados, agentes e escrivães; e 433 profissionais para a Científica, dentre peritos criminais, médicos legistas, papiloscopistas e auxiliares de legista e perito.

PEDALAR PELA CIDADE ALUGANDO BICICLETAS BIKE – A magrelas estão invadindo as ruas do Recife.

Recife acaba de ganhar 20 estações com 200 bicicletas bikes disponíveis para uso. A meta é até o fim do ano, 80 estações, 800 bicicletas e 1.600 vagas estejam prontas para serem utilizadas pela população.

 Aluguel-de-bike-no-RecifeOs primeiros 15 dias de operação do novo Bike PE já apresentaram números expressivos na quantidade de compartilhamentos e usuários.

O sistema, implementado no dia 11 de setembro, com a inauguração das 20 primeiras estações na Região Metropolitana do Recife (RMR), já contabilizou mais de dois mil empréstimos de bicicletas. E o melhor: o projeto atingiu a marca de 800 novos usuários cadastrados em apenas duas semanas.

 Tais números representam um novo olhar da população em relação ao sistema. “Ficamos muito satisfeitos com essas duas primeiras semanas do novo sistema de compartilhamento, considerado um dos melhores do mundo.

Os números estão aí para mostrar que o Bike PE vai se consolidando como uma ótima alternativa sustentável à mobilidade urbana da Região Metropolitana do Recife.

bike-recifeAté o momento, foram instaladas as primeiras 20 estações e há 200 bikes disponíveis para uso.

Gradativamente, novas instalações estão sendo feitas e, ao fim do ano, a meta é que todas as 80 estações, 800 bicicletas e 1.600 vagas estejam prontas para serem utilizadas pela população.

 A expectativa é de que, à medida que o projeto se firme, as mudanças provoquem um aumento de 20 mil viagens por mês para 80 mil viagens mensais com as novas bicicletas compartilhadas.

Ainda sobre os números desses primeiros 15 dias de novo Bike PE, percebeu-se que a maioria dos compartilhamentos foi realizada durante a semana.

Segundo dados da gestora do projeto, a Tembici, 56,52% dos usuários utilizaram as “magrelas” de segunda a sexta-feira, enquanto 43,48% optaram por pedalar nos finais de semana.

Na pesquisa, foi constatado que as estações com maior fluxo foram Paço Alfândega, Casa da Cultura, Parque Treze de Maio, Obelisco Aurora e Praça do Arsenal.

 

Pode ser a sua chance de viver em uma ilha deserta. O governo francês está buscando um casal para tomar conta da pequena Quéménès, no litoral da região da Bretanha,

Seus moradores atuais, escolhidos há dez anos, decidirem ir embora.

ILHADiz o anúncio: “Procura-se: pessoa(s) para administrar ilha na Bretanha. Precisa ter mentalidade prática e resiliente. Casa inclusa. Isolamento garantido”.

Quéménès é uma ilhota de menos de 2 km de comprimento, formada por areia, rochas e grama, no arquipélago de Molène. Vivem ali focas, pássaros marinhos, coelhos e ovelhas – e agora, busca-se humanos dispostos a ter esses animais como vizinhos.

Quéménès é uma pequena ilha habitada por ovelhas (Foto: BBC) Quéménès é uma pequena ilha habitada por ovelhas (Foto: BBC)

Quéménès é uma pequena ilha habitada por ovelhas (Foto: BBC)

A ilha já foi uma propriedade privada e ocupada de forma permanente, mas seus últimos donos a deixaram há 25 anos. Exercendo sua prerrogativa de compra, a Agência de Proteção Costeira da França a adquiriu.

Àquela altura, poderia ter sido criado no local uma reserva natural, mas optou-se por não fazê-lo e saiu-se atrás de um casal para administrar a ilha e a fazenda existente ali.

 (Foto: BBC)  (Foto: BBC)


Foi assim que, em 2007, David e Soizic Cuisnier conseguiram um emprego raro: viver em uma ilha deserta e mantê-la em bom estado. Mas após dez anos, a família, agora com dois filhos, Chloé e Jules, está se preparando para partir.

O motivo é um conflito com a agência francesa sobre o aluguel cobrado. De qualquer forma, eles dizem precisar se mudar para que as crianças vivam perto de uma escola.

Há 20 candidatos para substituí-los, e o prazo para inscrições acaba de se encerrar. Seus sucessores serão indicados nas próximas semanas e devem se mudar com a virada do ano. Se a experiência de seus atuais moradores serve de base, os novos habitantes devem se preparar para uma época incrível de suas vidas.

“Se tivéssemos ouvido os conselhos das pessoas há dez anos, nunca teríamos vindo”, diz David. “Morar aqui foi um ato de loucura, mas acabou sendo uma aventura maravilhosa. Transformamos a fazenda em um negócio de sucesso. Construímos uma família. Foi inesquecível.”

Na década que passaram na ilha, David e Soizic Cuisnier tiveram dois filhos (Foto: BBC) Na década que passaram na ilha, David e Soizic Cuisnier tiveram dois filhos (Foto: BBC)

Na década que passaram na ilha, David e Soizic Cuisnier tiveram dois filhos (Foto: BBC)

A principal condição para o contrato dos Cuisniers é que eles teriam de garantir seu próprio sustento.

Então, ao longo dos anos, eles diversificaram suas atividades. Cultivam batatas, que vendem pela internet. Tem um casa aberta para visitantes por seis meses do ano. Criam ovelhas. Coletam algas marinhas comestíveis – ao deixar a ilha, eles pretendem abrir um negócio para cultivá-las.

CONCURSO EDITORA VIVARA. Mas uma vez, o gravataense EVANDRO FARIAS é selecionado com uma poesia, das melhores do Brasil, classificado entre 3207 inscritos

Este blog divulga o resultado do concurso de poesias promovida pela editora VIVARA (CNNP 2017)

evandro fariasMas uma vez., o gravataense Evandro Farias foi  selecionado entre as melhores poesias do Brasil. Entre os 3207 inscritos, nosso Evandro foi classificado entre as 250 (duzentas e cinquentas) melhores poemas.

A poesia será publicada um livro pela VIVARA EDITORA NACIONA neste final do mês de Setembro com circulação nacional.

 É só conferir pelo Site:http://www.cnnp.com.br/- Prêmio CNNP 2017 – 3.207 inscrições – www.cnnp.com.br

Inscrições encerradas. 3.207 inscrições. Atenção para a nova data. Publicação da sta dos classificados em 24 de setembro de 2017.

Segue o Poema:

Nação a ser reconstruída

Brasil dos portugueses, dos italianos, japoneses, dos tupis-guaranis

Enfim

Brasil de tudo quanto é nação

Ainda acredito nesse país sem nenhuma objeção.

Composta de várias cores e raças

A pátria surgiu

Com o nome de uma árvore chamada pau-brasil

De natureza exuberante

E beleza estonteante

Hoje os filhos deste solo clamam

Uma solução que os desatinam

A corrupção é uma lama que está sempre se elevando

E até agora a população está assistindo e aguentando

Qual seria a solução?

Sair do da zona de conforto com a clave da esperança na mão!

E mostrar para os que ultrajam a nação

“ Que conseguimos conquistar com braço forte”

“Desafia nosso peito a própria morte”

Queremos um brasil passado limpo

 Rabiscar versos de um futuro mais bonito

Aprender com outrora

E reinscrever uma nova história.

Um texto de LUCAS NOIA Para quem não sabe da história e anda sonhando com intervenção militar no Brasil

Um texto de Lucas Noia sobre Comissão Estadual da Memória e Verdade Dom Helder Câmara

lucas noia“Para aqueles que apoiam nova intervenção, lembrem-se do passado. O Brasil é uma jovem democracia que tentam, a todo custo, impedir seu funcionamento. Cabe a nós, nova geração, manter ela viva e, sobretudo, oxigenada, com ares de liberdade, pluralidade e respeito”.

Mais cedo, enquanto escrevia uma justificativa para um voto de aplausos, tive a oportunidade de ler algumas páginas do relatório final da Comissão Estadual da Memória e Verdade Dom Helder Câmara, lançado ontem após 5 anos de trabalho.

Li sobre o Padre Henrique e sobre o estudante Odijas de Carvalho. Fiquei estarrecido em saber, de modo mais amplo, como se deu as mortes de pessoas que tiveram suas vidas ceifadas por não se submeterem as ideologias e ritos de um regime ditatorial.

Meu avô fazia parte da Polícia Federal à época da ditadura. Felizmente, ele não fazia parte dos grupos de apreensão nem de tortura de pessoas. Apenas acompanhava espetáculos como “fiscal da censura”. Com conhecimento de causa, sempre me disse que foi um período sombrio da nossa história.

Quando vejo algumas manifestações de pessoas em prol de políticos como o deputado Bolsonaro, que brada em alto e bom som “que não houve ditadura”, fico pensativo. Será que é falta de conhecimento? Será que é preferência de tapar os olhos? Sera que é condescendência?

Para a juventude que endeusa o “mito” e todas as suas falas, sem contestar nada, apenas “baixando as orelhas”, sugiro ler o relatório, que traz documentos fidedignos do período compreendido entre 1946 e 1989: http://www.acervocepe.com.br/comissao-verdade.html

Para aqueles que apoiam nova intervenção, lembrem-se do passado. O Brasil é uma jovem democracia que tentam, a todo custo, impedir seu funcionamento. Cabe a nós, nova geração, manter ela viva e, sobretudo, oxigenada, com ares de liberdade, pluralidade e respeito.

Aécio Neves escapa de ser preso, mas é novamente afastado do Senado

Presidente nacional licenciado do PSDB, o senador Aécio Neves (MG) escapou, mais uma vez, de ser preso.

aecioMas foi novamente afastado do seu mandato. Os ministros da Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) negaram por unanimidade, nesta terça-feira (26), um terceiro pedido da Procuradoria Geral da República (PGR) para prender o tucano.

No entanto, por 3 votos a 2, determinaram o seu afastamento do Senado pela segunda vez, declarando-o ainda impedido de exercer qualquer outra função pública.

Como aditivo, o tucano terá ainda que cumprir recolhimento domiciliar noturno. A decisão, no entanto, não cassa de vez o mandato de Aécio e, por isso, não retira o seu direito a foro privilegiado nem a imunidade parlamentar.

Senado aprova criação de fundo de R$ 1,7 bilhão para bancar campanhas

Mudanças significativas para a vida do eleitor, é possível que não sejam aprovadas a tempo pelo Congresso Nacional para valerem já em 2018.

Com informações do Blog do Diario de Pernambuco

armandoMas questões importantes do interesse pessoal dos parlamentares, essas sim, estão sendo discutidas em velocidade máxima, para garantir que estejam aprovadas até o dia 7 de outubro e possam vigorar no próximo ano.

Entre elas, o Senado aprovou, nesta terça-feira (26), o projeto de lei que cria o Fundo Especial de Financiamento de Campanha, destinado a custear as campanhas eleitorais dos próprios parlamentares, em 2018. Pelo texto aprovado, esse fundo terá ao menos R$ 1,7 bilhão de recursos públicos reservados ao processo eleitoral.

Os senadores agora analisarão os destaques da proposta. Em seguida, o texto seguirá para apreciação da Câmara dos Deputados e tem de ser aprovado por lá antes de 7 de outubro, para que possa entrar em vigor e garantir aos parlamentares que tentarão renovar o mandato recursos para as próprias campanhas.

O texto aprovado nesta terça foi elaborado pelo senador Armando Monteiro (PTB-PE), com a colaboração do líder do governo no Senado, senador Romero Jucá (PMDB-RR).

Pela proposta, a principal fonte de recursos do fundo serão as chamadas emendas impositivas de bancada, um instrumento partidário usado pelos parlamentares para destinar dinheiro do Orçamento para seus redutos eleitorais em diversas áreas. Vale ressaltar, esse dinheiro tem origem igualmente nos impostos pagos pelos contribuintes.

A proposta de Armando Monteiro garante ao menos 30% do valor dessas emendas para as campanhas eleitorais.

Para 2018, por exemplo, o Orçamento garante R$ 4,4 bilhões em recursos deste tipo. Isso quer dizer que, deste total, R$ 1,3 bilhão serão destinados ao fundo de campanhas, se a proposta for aprovada também na Câmara. Outra fonte de recursos do fundo serão os programas partidários, exibidos em cadeia de rádio e televisão.

Isso porque o texto sugere a transferência dos valores de compensação fiscal cedidos às emissoras de rádio e televisão que transmitem esses programas. Ou seja, os tradicionais guias eleitorais deixam de existir e os recursos são destinados para as campanhas dos candidatos.

Com essas duas fontes, o fundo terá aproximadamente R$ 1,7 bilhão à disposição para as eleições. Quando elaborada por Jucá, a proposta original do fundo tinha como objetivo reunir aproximadamente R$ 3,6 bilhões. Ainda assim, a proposta provocou reação de senadores contrários, como do senador Ronaldo Caiado (DEM-GO), autor de uma proposta parecida, mas com outras fontes de recursos.

Na visão de Caiado, o projeto abre precedentes para que o valor do fundo seja superior a R$ 1,7 bilhão. “É um cheque em branco, eu desafio o relator dizer qual é o teto do fundo para financiamento de campanha”, reagiu o senador Ronaldo Caiado (DEM-GO).

“A proposta do Romero Jucá ainda tinha teto, esta não tem nem teto”, disse. “O Congresso está brincando de criar recursos públicos para financiar campanha eleitoral. Do ponto de vista das contas públicas é um horror, é um faz de conta. O relator mudou hoje o relatório, nós precisamos conhecer o relatório”, criticou o senador Renan Calheiros (PMDB-AL). Não adiantaram os protestos.

O relator Armando Monteiro argumentou que a medida é uma saída para a “criminalização da política”. “Há que se ter neste momento coragem para enfrentar esta questão. Os países mais desenvolvidos usam recursos públicos para gastos de campanhas”, disse o petebista. “Ou aprovamos o projeto ou vamos para uma espécie de vale-tudo em que a atividade política será criminalizada mais uma vez”, completou.

Jornalista Francisco José será homenageado no Galo da Madrugada em 2018

chico joséO Galo da Madrugada divulgou, nesta terça-feira, o tema de seu desfile no carnaval de 2018: Galo 40 anos promovendo o folclore e a cultura de Pernambuco.

Credito: Rafael Martins/ Esp. DP- Galo da madrugada, foto aerea.

Credito: Rafael Martins/ Esp. DP- Galo da madrugada, foto aerea.

O jornalista Francisco José será o homenageado especial, por sua contribuição na divulgação do bloco durante toda sua história.

Em comemoração aos 40 anos da agremiação, haverá também uma programação mais extensa. Cantores que participaram do bloco também serão lembrados.

A organização ainda promete um CD com frevos, exposições itinerantes, lançamento de dois livros e um documentário.

O desfile vai enaltecer a história do Galo, a riqueza cultural pernambucana e o incentivo aos movimentos locais. Vai ainda mostrar a modernização do bloco, desde seu primeiro desfile, em 1978, sem deixar de lado a tradição e as raízes do folclore. No ano que vem, o Sábado de Zé Pereira será no dia 10 de fevereiro.

ORGULHO DE PERNAMBUCO – O instituto Ricardo Brennand (IRB) foi eleito o melhor museu do Brasil

O Instituto Ricardo Brennand (IRB), situado na Várzea, Zona Oeste do Recife, foi eleito o melhor museu do Brasil no prêmio Traveler’s Choice Award, divulgado anualmente pela plataforma TripAdvisor.

brennandO estabelecimento superou locais como a Pinacoteca de São Paulo (segundo lugar), o Museu do Amanhã (quarto), no Rio de Janeiro, e a cidade-museu de Inhotim (quinto), em Minas Gerais, e é o único representante do Nordeste no levantamento.

A lista é elaborada considerando revisões, críticas, elogios e comentários das atrações pelos usuários do TripAdvisor num período de 12 meses.

Na lista dos melhores museus do mundo, na qual o Metropolitan Museum of Art, em Nova York, figurou no topo, o Instituto Ricardo Brennand ficou na 18ª posição, com a Pinacoteca de São Paulo em vigésimo lugar. O Museu Nacional da 2ª Guerra Mundial, em Nova Orleans, ocupas a segunda posição do levantamento global e o Victoria & Albert, de Londres, está em décimo.

O IRB foi fundado em 2002 pelo colecionador e empresário Ricardo Brennand e tem obras expostas no complexo cultural que compreende a Pinacoteca, o Museu Castelo São João, uma galeria, uma biblioteca, o Parque de Esculturas dos Jardins e a Capela Nossa Senhora das Graças.

Durante o mês de setembro o museu organizou uma série de atividades gratuitas e pagas para comemorar os 15 anos de existência, com concertos, encontros literários, palestras, visitas guiadas e apresentações de dança.

Confira a lista completa dos melhores museus do Brasil de acordo com o TripAdvisor: 

1 – Instituto Ricardo Brennand, Recife, Pernambuco

2 – Pinacoteca do Estado de São Paulo, São Paulo

3 – Museu Oscar Niemeyer, Curitiba, Paranpá

4 – Museu do Amanhã, Rio de Janeiro

5 – Inhotim, Brumadinho, Minas Gerais

6 – Catavento Cultural e Educacional, São Paulo

7 – Museu de Arte de São Paulo (MASP), São Paulo

8 – Museu Imperial, Petrópolis, Rio de Janeiro

9 – Museu do Futebol, São Paulo

10 – Museu de Ciências e Tecnologia da PUC-RS, Porto Alegre, Rio Grande do Sul

Para quem não sabe da história e anda sonhando com intervenção militar no Brasil

COMISSÃO DA VERDADE-PE: O MÉRITO E O ERRO

Texto do jornalista Marcelo Mário de Melo

marcelo marioÉ elogiável o trabalho da Comissão da Verdade D. Hélder Câmara, de Pernambuco, em aspectos importantes.

A apuração de fatos a respeito de presos políticos mortos e/ou desaparecidos, com a retificação de “causa mortis” à base de versões forjadas e falsos atestados de óbito. A ampliação do leque para alcançar o máximo dos segmentos atingidos pela repressão ditatorial.

Tudo isto sob a égide da posição do presidente Fernando Coelho na denúncia da anistia restrita, que inocentou previamente os responsáveis por crimes de tortura e assassinato político.

O seu pronunciamento no ato de lançamento da Comissão é uma peça impecável de esclarecimentos factuais sobre o clima de confronto e pressões que cercou a aprovação da anistia parcial, sob as rédeas do General Figueiredo, desfazendo a falsa ideia de um “entendimento”.

Ele falou com o lastro da vivência, pois na época era deputado federal. Ressalte-se aqui o pioneirismo de Pernambuco, sob o governo de Eduardo Campos, de ser o primeiro estado do país a criar, por lei, uma Comissão da Verdade.

Mas a Comissão cometeu um erro lastimável, no que se refere à apuração dos crimes do CCC – Comando de Caça aos Comunistas, a organização criminosa responsável pelo assassinato do Padre Henrique, integrante da equipe de D. Hélder Câmara, pelo alvejamento e a mutilação do estudante Cândido Pinto de Melo, então presidente da UEP – União dos Estudantes de Pernambuco, que restou paraplégico. Além das depredações de diversos diretórios estudantis, a pichação e o metralhamento das paredes externas da sede da Arquidiocese e da residência de D. Hélder Câmara.

Em depoimento de 1975, anexado aos autos do processo em torno do assassinato do padre Henrique, D. Hélder lançou o clamor: “Por que não se faz uma devasse em regra sobre este famigerado CCC? Como e quanto foi organizado? Quem o financia e quem o dirige? Quem são os seus sócios? Onde tem sua sede? Quais os seus objetivos e quais os feitos desta versão brasileira do Ku-Klux-Kan?”

Fui depoente na Comissão, tratando deste assunto, quando repliquei o clamor de D. Hélder e apresentei um fio de investigação que poderia acrescentar algo a respeito do CCC.

Tratou-se de uma entrevista dada em 1985 ao jornal O Rei da Notícia, a mim e aos jornalistas Paulo Santos, Ivan Maurício e Clériston, pelo então candidato a prefeito do Recife, Jarbas Vasconcelos.

Ele afirmou que, quando estudante de direito na Universidade Católica, surpreendeu com um colega cerca de 30 militantes do CCC fazendo pichação, protegidos por integrantes da Polícia Militar,  Adiantou que uma inscrição falava da cabeça de D. Hélder. Disse que havia identificado pessoas, não queria citar nomes, adiantando: “é gente que hoje tem mandato”.

Com base nisso, solicitei que o então senador fosse convidado a depor, e que se fizesse investigação em torno daquelas pessoas com mandato, à época, entre as quais se encontrariam militantes do CCC. Ele foi apenas sondado e, em face da disposição de não comparecer, não foi convocado oficialmente. Trata-se da única pessoa viva que, em Pernambuco, afirmou ter visto militantes do CCC em ação e feito identificações. Teria todo o direito de se recusar a depor. Assim como a Comissão da Verdade de Pernambuco teria o dever incontornável de o convocar oficialmente. Mas não o fez.

Predominou o arranjo do compadrismo, em prejuízo da atitude republicana. Também não se desenvolveu nenhuma linha de investigação em torno dos detentores de mandato em 1985, cuja relação entreguei , com solicitação neste sentido.

Assim, em favor de conveniências menores, foi prejudicada pela Comissão da Verdade a composição da verdade histórica. O Relatório Final apresentado pela Comissão é uma abrangente consolidação de informações colhidas de diversas fontes documentais, reforçada por novos depoimentos testemunhais. Mas o fio investigativo novo em torno do CCC não foi explorado. Ao CCC não foi dedicada, sequer, uma lauda, apenas referências de passagem.

A minha obstinação quanto ao aprofundamento das investigações relacionadas ao CCC não é movida por animosidade pessoal. No depoimento público que dei à Comissão da Verdade não fiz acusações gratuitas, embora o noticiário sensacionalista possa ter dado essa impressão. Tudo foi gravado e solicitei à Comissão o envio às pessoas a quem tinha me referido nominalmente. Esclareci que, tendo sido objeto de acusações, processos e condenações infundadas, durante a ditadura, não iria estimular procedimentos semelhantes em tempo de democracia burguesa. Apenas, procurei atender ao clamor de D. Hélder Câmara. O que, lamentavelmente, não ocorreu por parte da Comissão da Verdade D. Hélder Câmara.