INTERNET – Facebook revela novas tentativas de manipulação da informação

Mais de 30 páginas e contas falsas foram eliminadas no que foi considerado pela empresa como uma tentativa ‘coordenada’ de influenciar a opinião pública

Por: AFP – Agence France-Presse

faceO Facebook informou nesta terça-feira (31) ter eliminado mais de 30 páginas e contas falsas envolvidas no que parecia ser uma tentativa “coordenada” de influenciar a opinião pública sobre questões políticas antes das eleições americanas de novembro, mas não conseguiu identificar a fonte.

A empresa disse que as contas de “maus atores” na maior rede social do mundo e em seu site de compartilhamento de fotos Instagram não poderiam estar ligadas a atores russos, que segundo autoridades americanas usaram a plataforma para disseminar desinformações antes da eleição presidencial de 2016 nos Estados Unidos.

Mas a gigante da tecnologia disse que “parte da atividade é consistente” com a da Agência de Pesquisa da Internet (IRA), sediada em São Petersburgo – a fazenda de trolls russa que gerenciou muitas falsas contas no Facebook para influenciar os votos em 2016.

“Estamos fechando 32 páginas e contas envolvidas em comportamento não autêntico coordenado, sem dizer que um grupo específico ou país é responsável”, disse o Facebook em uma série de posts de blog.

“Ainda estamos nos estágios iniciais de nossa investigação e não temos todos os fatos – incluindo quem pode estar por trás disso”, acrescentou.

“Mas nós estamos compartilhando o que sabemos hoje, dada a conexão entre esses maus atores e protestos que estão planejados para a semana que vem em Washington”.

O Facebook disse que informou as agências policiais americanas, o Congresso e outras empresas de tecnologia sobre suas descobertas.

O New York Times informou que a empresa estava trabalhando com o Federal Bureau of Investigation (FBI) na investigação.

A empresa disse que os responsáveis %u200B%u200Bpela campanha tinham tido “mais cuidado em cobrir seus rastros”, acrescentando: “Encontramos evidências de algumas conexões entre essas contas e as contas da IRA que desativamos no ano passado (…), mas também há diferenças”.

Algumas das páginas mais seguidas que foram eliminadas incluíam “Resisters” e “Aztlan Warriors”. A página “Resisters” contou com o apoio de seguidores reais para um protesto em Washington em agosto contra o grupo de extrema direita “Unite the Right”.

O Times, citando fontes anônimas, relatou que outras atividades “coordenadas” giravam em torno do #AbolishICE, uma campanha de esquerda contra a agência de Imigração e Alfândega.

A notícia chega apenas alguns dias depois de o Facebook sofrer a maior queda em um único dia do valor de mercado para qualquer empresa, depois de perder as previsões de receita para o segundo trimestre e oferecer projeções de crescimento fraco.

 

O DIREITO DE BRINCAR – Livro compartilha experiências de transformação social através da Brincadeira

capa-livro-proludusLançamento dos livros Uma Aventura Brincante e A Brincadeira unindo Gerações, dia 02 de agosto, quinta-feira.  19h, na Maximum Recepções e Eventos – Rua João Pessoa, nº 100 – Centro – Gravatá (PE)

Com informações do jornalista Carlos Henrique (carloshsilva2@gmail.com)

Na periferia de Gravatá, uma iniciativa que garante o direito de brincar de centenas de crianças está sendo compartilhada através de um livro.

A publicação, intitulada “Uma Viagem Brincante”, marca os 14 anos de atuação da ONG Pro Ludus O Caminho, e traz como tema o funcionamento de seu principal projeto social: a Brinquedoteca.

O lançamento acontece no próximo dia 02 de agosto, às 19h, na Maximum Recepções e Eventos, centro do município.

O livro resgata o histórico e a forma de trabalho da instituição, que disponibiliza seu espaço para o empréstimo e o uso de brinquedos pelas crianças da comunidade.

As brincadeiras têm um caráter lúdico e educativo, e são o meio de estimular o aprendizado escolar e outros valores como o respeito, a cooperação e o espírito de equipe, além de temas como violência familiar e sexual, meio ambiente e alimentação.

A Brinquedoteca também anima a comunidade na zona urbana e rural, aproveitando as atividades culturais e religiosas locais.

Chegando à instituição ainda uma criança tímida, a pedagoga Josefa Silva, 28 anos, aos poucos foi vencendo a insegurança e se transformou em uma jovem forte, corajosa e empoderada, hoje faz parte da coordenação da instituição: “Sou extremamente grata a cada colaborador que investiu e investe neste trabalho tão lindo, que vem transformando vidas de meninas e meninos como eu. Hoje estando à frente desse trabalho, meu desejo é fazer o que for preciso para continuar plantando essa semente, do cuidado e amor ao próximo”, completa Josefa.

Ao longo de 14 anos, mais de 3.500 brinquedos foram catalogados e circularam dentro da Brinquedoteca do Caminho, fruto de projetos e campanhas de doações com pessoas, empresas e igrejas.

A instituição ainda realiza constantes momentos de formação com brinquedistas, e por isso o objetivo deste material é servir de instrumento para compartilhar experiências com outras entidades, em apoio às suas ações diárias.

Outra novidade do livro é o caráter lúdico até na diagramação das páginas. Além das ilustrações de José Marcos (Duda), artista parceiro da instituição, outra publicação está presente no verso: “A Brincadeira Unindo Gerações”, fruto de uma pesquisa feita com idosos e crianças da comunidade, a fim de resgatar os brinquedos e brincadeiras de antigamente, e unir as diferentes gerações em torno do brincar.

Pro Ludus O Caminho – Ligada à Comunidade Luterana de Gravatá, a entidade completa 14 anos de atuação nas comunidades do Riacho do Mel, Cruzeiro e Bairro Novo, situadas na periferia do município. A instituição é sucessora do antigo projeto “O Caminho”, iniciado em 1996, e sempre teve como foco de trabalho a dignidade de crianças, adolescentes e suas famílias.

________________________

Serviço: Lançamento dos livros Uma Aventura Brincante e A Brincadeira unindo Gerações
Ø Data: 02.08.2018 (quinta-feira) – 19h  Ø Local: Maximum Recepções e Eventos – Rua João Pessoa, nº 100 – Centro – Gravatá (PE) – Ø Livro à disposição para venda no local

Na reta final para o prazo das convenções, doze partidos vão definir quais serão as estratégias adotadas para a corrida eleitoral.

ELEIÇÕESDoze partidos definem as estratégias. Sete podem oficializar a candidatura ao Planalto. Os demais vão resolver se apoiam ou não outra sigla durante a disputa.

(Com informações do Diario de Pernambuco e agências de notícias)

Na reta final para o prazo das convenções, doze partidos vão definir quais serão as estratégias adotadas para a corrida eleitoral.

Pelo menos sete deles podem oficializar a candidatura ao Planalto.

Os outros devem decidir se apoiarão outra sigla, ou se seguem neutros na disputa.

Enquanto isso, os presidenciáveis ainda lutam para conquistar o máximo de alianças possíveis e garantir maior tempo de rádio e tevê — e assim sair à frente na disputa para comandar o Palácio do Planalto.

As convenções devem ser realizadas até 5 de agosto.

Entre aqueles que devem ser oficializados como candidatos à presidência durante a semana, estão: Manuela D’ávila (PCdoB), Henrique Meirelles (MDB), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Geraldo Alckmin (PSDB), Marina Silva (Rede) e Álvaro Dias (Podemos).

 No último fim de semana, a corrida ao Planalto começou a afunilar. O PSD desistiu da candidatura de Guilherme Afif Domingos, e o Solidariedade abriu mão de Aldo Rebelo. No sábado, o PTB também realizou a convenção do partido. Todas as três siglas decidiram apoiar Alckmin na disputa — que já conta com a aliança do centrão (bloco formado por DEM, PR, PP e PRB).

Enquanto isso, outros pré-candidatos correm para conquistar apoio. Depois de perder o PR e o PRB, Jair Bolsonaro (PSL) tenta cativar o Pros. Sozinho até o momento, o ex-militar tenta aumentar o tempo de tevê, que chega a apenas sete segundos. Se conseguir a aliança, Bolsonaro pode receber mais 16 segundos de propaganda e totalizar 23 segundos.

Já Ciro Gomes (PDT) tenta, assim como os outros, diminuir as barreiras para a escolha do vice.

O pedetista tem uma agenda voltada para reuniões internas com o partido. Hoje, ele deve se encontrar com dirigentes, em São Paulo, e discutir planos de governo. O impasse é que ele ainda depende de uma resposta do PSB, que não decidiu se deverá apoiá-lo, se seguirá o candidato indicado pelo PT, ou se continuará neutro — priorizando assim as candidaturas estaduais. A decisão estava prevista para hoje, mas a sigla adiou a convenção partidária para o último dia do prazo, 5 de agosto.

Ontem, em São Paulo, antes  de um debate sobre a situação da pesquisa científica no país, Ciro sugeriu que terá parte do PSB a seu lado. “Não há propriamente negociações. Conversamos. Já adiantamos os peões. Acabamos de formalizar o apoio ao governador Casagrante, no Espírito Santo, ao Rodrigo Rollemberg, no Distrito Federal, a Márcio França, em São Paulo. Nós adiantamos nosso apoio de boa fé, esperando que isso facilite os entendimentos internos”, afirmou o pedetista.

Ele também fez um aceno ao PCdoB, que disse ter “uma candidata extraordinária, a Manuela D’ávila”. E completou: “Ela seria uma boa presidenta, quanto mais uma boa vice”.

Os presidentes das siglas de esquerda devem se reunir nesta semana para discutir articulações de campanha, em parte como resposta ao alinhamento do Centrão com Alckmin. Uma eventual união não é descartada. Com o fortalecimento do tucano graças às coalizões, agora, os adversários políticos devem discutir possíveis alianças para chegar ao segundo turno das eleições.

“Nós estamos revendo o formato de conversa. Estamos achando que, por conta dos quadros novos que foram apresentados, é melhor fazer reuniões bilaterais”, comenta a presidente nacional do PCdoB, Luciana Santos.

Apesar de ainda não ter uma data definida para o encontro, o que o partido defende é uma união entre a esquerda para a campanha, mas a ideia ainda não agradou todas as siglas, já que a maioria tem candidato próprio para concorrer ao Palácio do Planalto. Até agora, apenas o PSB não tem candidato próprio à presidência.  “O que a gente defende, com convicção, é unir todos nós”, completa Luciana.

A convenção do partido está prevista para quarta-feira, com a oficialização do nome de Manuela. Mas, com a reunião, tudo pode mudar. Enquanto isso, o PSol oficializou a chapa Guilherme Boulos e Sônia Guajajara. O PDT também garantiu Ciro na disputa, ainda sem indicar vice. E o PT continua na expectativa de homologar a candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Para o cientista político André César, da Hold Assessoria Parlamentar, é natural a tentativa de união dos partidos de centro-esquerda, mas todos eles têm uma agenda programática distinta. “Eles vão tentar negociar, fazer uma pauta em comum, uma agenda mínima. Dada a incerteza geral em torno das eleições, acho inteligente você tentar estabelecer um diálogo mínimo. Mas é um passo de cada vez, nesse sentido”, avalia.

UM TEXTO DE INALDO SAMPAIO – “Pernambuco terá este ano uma eleição atípica”

INALDOPernambuco terá este ano uma eleição atípica para o governo estadual por pelo menos três motivos.

 

Primeiro, a presença de três candidatos competitivos: Paulo Câmara, Marília Arraes e Armando Monteiro.

Segundo, o anúncio das chapas majoritárias a conta-gotas. A apenas seis dias do encerramento do prazo para a realização das convenções, ainda não se conhece o vice da Frente Popular nem o segundo candidato a senador, assim como o vice de Armando Monteiro. Sem contar o fato de que Bruno Araújo só assumiu a candidatura a senador 1 mês de 17 dias após Mendonça Filho colocar-se na disputa. Seu projeto era disputar a reeleição mas foi convencido por Geraldo Alckmin a concorrer ao Senado para selar a presença do PSDB na chapa liderada pelo PTB.

Terceiro, a ausência, pelo menos até agora, de um representante de Caruaru ou de Petrolina nas três chapas, se bem que não está afastada a hipótese de o ex-prefeito desta última, Júlio Lossio, ser o vice de Marília Arraes.

Caruaru deu o vice de Joaquim Francisco em 1990 (Roberto Fontes), o vice de Arraes em 1994 (Jorge Gomes) e o vice de Eduardo Campos em 2006/2010 (João Lyra Neto), além do vice de Jarbas Vasconcelos em 2010 (Miriam Lacerda) na eleição que ele perdeu para Eduardo Campos.

Já Petrolina deu o vice de Jarbas em 1990 (Paulo Coelho) na eleição vencida por Joaquim Francisco, o vice de Gustavo Krause em 1994 (Guilherme Coelho) na eleição vencida por Arraes, e o vice deste último em 1998 (Fernando Bezerra) na eleição vencida por Jarbas.

O mesmo Fernando Bezerra tornou-se senador em 2014 na chapa de Paulo Câmara e só não está disputando o governo este ano porque está sem o controle do MDB. Acredita-se que o ex-prefeito de Caruaru, José Queiroz, estará na chapa de Paulo Câmara, porém até agora não existe confirmação.

 

(Inaldo Sampaio é jornalista político, blogueiro e colunista do jornal Folha de Pernambuco)

 

DESÂNIMO COLETIVO – “Essas serão as eleições mais difíceis da história”, afirma o presidente do IBOPE

ELEIÇÕESReportagem de Bernardo Mello Franco no Globo informa que até quem vive de fazer previsões anda perdido com a corrida presidencial. “Será a eleição mais difícil da história do Brasil”, afirma o presidente do Ibope, Carlos Augusto Montenegro.

Ele se diz impressionado com o desinteresse pelo voto. “A população está enojada com a política. Nunca vi o eleitor tão frio e desmotivado”.

O Ibope começou a sondar os eleitores há um ano e dois meses. Segundo Montenegro, o quadro permaneceu imóvel “como água parada”.

“Pode ser que 70 milhões de brasileiros não votem para presidente. A população está decretando por conta própria o fim do voto obrigatório”.

Apesar da indefinição, Montenegro arrisca alguns palpites. Ele aposta que o atual líder da disputa, Jair Bolsonaro, não se elegerá presidente.

“Ele perde para qualquer um no segundo turno”, sentencia. “O voto do Bolsonaro não é ideológico de direita. É como o voto nulo, no Enéas ou no Tiririca”.

O mago das pesquisas duvida que Marina Silva chegue ao segundo turno. “O que ela tem hoje é recall das últimas eleições. Quando o horário eleitoral começar, isso se esfacela. Ela vai sumir”, afirma, referindo-se aos 8 segundos da Rede na TV.

Ele diz que Ciro Gomes corre o mesmo risco, caso não consiga fechar alianças. “Mas o maior adversário do Ciro é ele mesmo”, ironiza, referindo-se à língua solta do pedetista.

Para o presidente do Ibope, o desempenho de Geraldo Alckmin ainda é um enigma. “Há um cansaço brutal com o PSDB.

O caso do Aécio Neves foi quase um tiro de misericórdia”, afirma. “O Alckmin tem currículo. A dúvida é saber o que vai prevalecer: o desgaste da velha política ou o que ele fez em São Paulo”.

Montenegro aposta que o PT lançará Jaques Wagner, e não Fernando Haddad, mas duvida do potencial de transferência de votos do ex-presidente Lula.

Em 2010, ele também declarou que o petista não elegeria um poste. Quebrou a cara com a vitória de Dilma Rousseff. “O PT pegou no meu pé, e com razão”, reconhece, oito anos depois. “Mas o Lula preso é diferente do Lula daquela época.”

Morre em São Paulo cantora Maria da Paz, a ‘Paizinha do Pajeú’

Com informações do Blog Nill Júnior e da assessoria da artista

pazAcaba de ser confirmada a morte da cantora afogadense Maria Dapaz. Ela estava internada em São Paulo para tratamento de um câncer de pulmão. A informação foi confirmada pela assessoria da cantora.

Em junho, o estado de saúde da cantora e compositora pernambucana de Afogados da Ingazeira Maria Dapaz a afastou dos palcos por tempo indeterminado.

Em 16 de maio, depois da grande apresentação no Festival da Seresta em Recife, Maria Dapaz, passou mal e ficou internada cinco dias em São Paulo com pneumonia atípica. Teve alta para terminar o tratamento em casa.

Mas o problema detectado foi maior: um tumor no pulmão do lado esquerdo. “Nesse momento, ela está sendo muito bem cuidada, seguindo com exames de praxe no Hospital das Clínicas em São Paulo, com uma excelente equipe médica especializada”, informou a nota. O quadro se complicou e ela acabou falecendo esta tarde.

Maria Dapaz teve  vários discos gravados como “Pássaro Carente”,  “Clareia” e “Da pá virada”. Em 1992, Chitãozinho e Xororó gravaram a composição “Brincar de ser feliz” (Maria da Paz – Nino), que virou tema da novela “Pedra sobre pedra”, da Rede Globo, e foi um grande sucesso. Em 2013 lançou o Cd autoral “Outro Baião”. Ainda não há detalhes sobre velório e sepultamento. Dentre os últimos projetos, belas homenagens a Amália Rodrigues.

Maria da Paz Sousa nasceu no dia 25 de março de 1959 em Jaboatão dos Guararapes, tinha 59 anos. Ela cresceu em Afogados da Ingazeira. “Recebi em 2011 o titulo de cidadã afogadense. Me considero Afogadense, a família da minha mãe é de lá”, disse em uma de suas entrevistas. Seu talento para a música começou a ser reconhecido no Cine São José, nos programas de auditório da Rádio Pajeú.

O velório e cremação de Maria Da paz acontecem neste sábado, dia 28, das 10h as 15h, no Crematório Embu das Artes, que fica na Rua Suécia, 56 (antiga R. Dr. Jorge Balduzzi, nº 520) em Jardim das Oliveiras, Embu das Artes, São Paulo.  Entrada pelo Km 275 da Rodovia Régis Bittencourt.

VALE DO SÃO FRANCISCO – Rota do Vinho é opção para aproveitar finais de semana ou feriados

02Desde que foi inaugurada, no final de 2017, a nova barca do Vapor do Vinho vem expandindo o trade turístico do Vale do São Francisco.

00Com capacidade para 332 passageiros, 400 coletes salva-vidas, banheiros, elevador, jacuzzi, tobogã e um parque infantil, o passeio de catamarã é excelente opção para turistas, petrolinenses e juazeirenses que desejam aproveitar seus finais de semana ou feriados.

Para os amantes do enoturismo, a viagem pelo Rio São Francisco que leva à Barragem de Sobradinho (BA) é, no mínimo, sedutora. Começa nos hotéis de Juazeiro e Petrolina (PE), de onde os visitantes são levados à Vinícola Miolo, que os recebe com vinhos finos e espumantes e uma visita aos parreirais.

Durante o trajeto até a barragem, profissionais também explicam como uma região tão árida do Sertão nordestino se tornou destino turístico para cariocas, paulistas, gaúchos e soteropolitanos, além de ser um oásis capaz de produzir 2,5 safras por ano com vinho leves, jovens, aromáticos, frutados e de acidez acentuada.

A música ao vivo, o almoço a bordo e o banho na ilha da Fantasia também encantam os turistas. O Vapor do Vinho, que dispõe desses serviços, opera há sete anos na região, mas foi no ano passado, com a aquisição da barca Vapor do São Francisco, que o empreendimento praticamente dobrou de capacidade.

03“Começamos com uma embarcação pequena, que tinha capacidade para 80 passageiros, então resolvemos investir, porque nós acreditamos no enoturismo aqui do Vale do São Francisco”, diz o diretor do Vapor do Vinho, Rogério Rocha.

Segundo o empresário, além de mais conforto, os investimentos visam atrair o turista local. “Recebemos muita gente de todas as grandes capitais do Brasil, nosso objetivo agora é tornar nosso roteiro mais conhecido entre as pessoas de Juazeiro, Petrolina, Paulo Afonso, Caruaru, Feira de Santana e por aí”, explica.

A saída do Vapor do Vinho acontece às 8h, nas orlas II das duas cidades ribeirinhas, com retorno previsto para as 17h30. O almoço está incluído. Segundo o empresário, aos sábados, domingos e feriados nacionais a rota é garantida.

Mais informações pelo telefone (87) 9 8863-5629 (Whatsapp), Instagram: @vapordovinho ou pelo site: www.vapordosaofrancisco.com.

CLAS Comunicação & Marketing
Avenida Souza Filho, 997 – Centro – Petrolina-PE
Tel./Fax: (87) 9 8804.0134

ESTREIA HOJE EM SERRA TALHADA MASSACRE DE ANJICO DIREÇÃO JOSÉ PIMENTEL TEXTO DE ANILDOMÁ

MEMORIA

LAMPEAO

A Morte de Lampião, maior espetáculo teatral ao ar livre dos sertões que conta uma história ocorrida há 80 anos – o terrível encontro entre militares do Governo Getulista e os cangaceiros liderados por Lampião e sua esposa, Maria Bonita. Eles foram pegos de surpresa e quase sem nenhuma reação na madrugada do dia 28 de julho de 1938, na grota de Angico, em Sergipe. O massacre praticamente pôs fim à chamada Era do Cangaço. Em meio àquelas árvores retorcidas da caatinga e resultando num verdadeiro banho de sangue no sertão nordestino, 11 integrantes do afamado bando, incluindo o casal líder, foram mortos e tiveram suas cabeças decepadas. O espetáculo foi concebido a partir do até então único texto dramatúrgico escrito pelo pesquisador do cangaço, Anildomá Willans de Souza, natural de Serra Talhada.

Crédito: Anastacia Novaes/Divulgacao

De acordo com Anildomá, o “molho” que rege toda esta história é o perfil apresentado deste homem símbolo do cangaço, visto por um outro viés, bem mais humano. “Mostraremos ao público um Lampião apaixonado, que sente medo, que é afetuoso; não somente aquele da guerra travada contra os coronéis e fazendeiros, contra a polícia e toda estrutura de poder, mas um homem que amava as poesias e sua gente”, revela o autor. O espetáculo reúne 50 atores e 70 figurantes, além de 40 profissionais na equipe técnica e administrativa, comandada pelo ator e dramaturgo José Pimentel. Será encenado de hoje a domingo, na Estação do Forró, em Serra Talhada.

LAMPEAO