Dona DAPAZ e o Premio Da Paz dos Direitos Humanos

 O prêmio foi instituído para contemplar pessoas físicas ou jurídicas que se destacam na promoção e defesa dos Direitos Humanos.

dapaz

Numa iniciativa da Rede das Organizações da Sociedade Civil de Gravatá, aconteceu sábado (08) de novembro no auditório das Salesianas Gravatá, a entrega do PRÊMIO DA PAZ DE DIREITOS HUMANOS.

Maria da Paz Teixeira de Araújo, foi escolhida para receber o prêmio, Dapaz é uma mulher que dedicou sua vida as causas sociais em Gravatá, ela é fundadora do Circulo dos trabalhadores Cristãos no município, líder de projetos educacionais na Vila Maria Auxiliadora e no bairro Novo como a escola Maria Medianeira e Maria Menina, ligada as pastorais sociais da igreja católica, a conselhos de direitos entre outras atividades voltadas para cidadania.

DAPAZ PREMIO NOVAO premio foi materializado na obra do artista plástico Eduardo Cavalcante, uma peça fundida nas oficinas Cristovão Junior, com acabamento final dos artesãos Mestres Galdino e Daniel Gomes.

A solenidade de entrega do prêmio foi prestigiada por representantes de inúmeras entidades sociais, e pelo prefeito Joaquim Neto que enalteceu a atuação marcante da homenageada.

O sociólogo Abdalazes de Moura fez uma breve explanação sobre Direitos Humanos e a atuação de Dona Dapaz na luta em defesa dos direitos sociais em Gravatá.

Através de um documentário denominado ‘Dapaz por Dapaz’’, produzido pelo Gamr e o Proludus foi apresentada a trajetória de vida da homenageada que também comemorou 90 anos de vida.