90 anos da morte do tenente Cleto Campelo são lembrados com programação especial em Gravatá

90 anos da morte do tenente Cleto Campelo são lembrados com programação especial em Gravatá

 

Visitação cultural no Memorial da cidade e missa na Igreja Matriz de Sant’Ana compõem a programação que acontece até o dia 21 deste mês

 

Cleto CampeloA Prefeitura de Gravatá, por meio da Secretaria de Turismo, Cultura, Esportes e Lazer, realiza uma programação especial para homenagear o tenente Cleto Campelo, do Exército Brasileiro, que morreu no dia 18 de fevereiro de 1926, em frente a antiga Cadeira Pública de Gravatá, onde hoje, está instalado o Memorial do município.

A programação, que segue até o dia 21 deste mês, terá missa na Igreja Matriz de Sant´Ana, no Centro.

Para lembrar essa data, que teve como tema: Só merece a liberdade quem tem a coragem de lutar por ela, além de uma missa, também foram agendadas visitas guiadas no Memorial de Gravatá, localizado na Rua Cleto Campelo, no centro da cidade, voltada para população local, visitantes, estudantes, historiadores e interessados no assunto.

As visitações, que acontecem das 09h às 21h, têm entradas gratuitas, e seguem até o dia 21 deste mês. Já a celebração de sufrágio ao tenente será realizada no domingo (21), às 19h, na Igreja Matriz de Sant’Ana.

 

Histórico: Cleto Campelo da Costa Filho, ao sair da academia serviu como aspirante no 21º Batalhão, no Recife. Sempre se interessou pelas disputas políticas do seu tempo. Cleto Campelo, então 2º tenente, foi transferido em, maio de 1922, para o 6º Batalhão, sediado em Goiás. Castigavam-no por ter concedido, na passagem pelo Rio, entrevista ao Correio da Manhã. Por isso, ele foi preso, por 30 dias, e recolhido à Fortaleza de Santa Cruz. Em 31 de outubro, Campelo foi promovido a 1º tenente.