A FARRA DOS VEREADORES DE GRAVATÁ. Denuncia do Blog Cleiton Pereira

Vereadores de Gravatá gastam mais que prefeitura com diárias

blog2

Com informações do blogcleitonpereira

CAMARA-VEREADORES-GRAVATA

A Prefeitura e a Câmara Municipal de Gravatá gastaram juntas em 2017 o valor de R$ 351.580,00 (Portal Tome Conta – TCE-PE); O Prefeito Joaquim Neto – PSDB, foi o recordista com R$ 32.000,00, seguido pelo Presidente da Câmara de Vereadores, Léo do Ar – PSDB que gastou R$ 23.150,00, já os demais vereadores receberam juntos R$ 181.150,00.

Contabilizando os gastos com diárias dos representantes do Legislativo municipal (15 vereadores) que mensalmente desfrutam do salário de 8 mil reais, chegamos a quantia de R$ 204.300,00 (53,3%). Ou seja, mais de 218 salários mínimos foram gastos com despesas com alimentações, estadias e locomoções efetuadas apenas pelos vereadores, superando assim o Poder executivo.

Relação de gastos do Prefeito, Vice Prefeito e vereadores com diárias em 2017:

Câmara dos Vereadores votou o orçamento da Pefeitura ERRADO. Executivo e Legislativo municipal parados, sem recursos, sem pagamentos, sem ORÇAMENTO

ASSUNTO IMPORTANTE

GRAVATÁ CONTINUA NO CAOS ADMINISTRATIVO. Mais uma vez, vereadores votam de forma errada, desastrada, para atirar no prefeito e terminam atingindo a população, e a eles próprios que estão sem receber salários desde o ultimo dia 20 de janeiro. O Município está sem orçamento e o prefeito sem autorização para abrir crédito especial.

(Postado aqui no blogdocastanha.com às 18:00 horas do dia 23 de janeiro de 2015).

 A Câmara dos Vereadores de Gravatá reuniu-se na noite de ontem (quinta-feira), em caráter extraordinário  para julgar a proposta do Executivo Municipal de solicitação de abertura de crédito especial para fazer face às despesas do ano de 2015.

Em novembro de 2014 a Câmara Municipal em votação manobrada pelos vereadores de oposição ao prefeito rejeitaram o projeto de Lei Orçamentária Anual – LOA – um dispositivo constitucional que não poderia ter sido reprovado muito menos sem nenhuma argumentação lóigica.

. Gravatá está sem orçamento com prejuízos incalculáveis para o Município e a população .

Na noite de ontem, os vereadores cometeram outro erro gravíssimo contra a cidade.

Modificaram o texto do executivo que pedia solicitação para abertura de crédito e votaram a sua revelia uma nova proposta para transformar o crédito duodecimal. Ou seja, a Prefeitura seria obrigada a solicitar autorização de crédito todos os meses e ficaria no julgo ou o controle de uma câmara, como certamente pensaram.

Dessa forma, eles feriram mais uma vez a Constituição. Tentaram mais uma vez atirar no prefeito e atingiram a população, e a eles mesmos, que estão sem receber salários de uma Câmara Municipal que também não tem Orçamento.

Esta votação de ontem, seria uma alternativa constitucional encontrada pelo executivo depois de consultas ao Tribunal de Contas do Estado – TCE  – solicitando de abertura de crédito – para tentar mais uma vez resolver a questão das contas do orçamento municipal para 2015.

Na noite de ontem, os vereadores colocaram uma emenda no projeto de lei orçamentária enviado pelo prefeito, modificando o texto original e criando mais um embaraço para este caso. Constitucionalmente, o legislativo não pode modificar o projeto do executivo, apenas pode adicionar emendas no documento.

Resultado, o Poder Executivo de Gravatá está sem o seu orçamento. A Câmara Municipal está sem o seu orçamento. Os dois poderes estão econômica e financeiramente inviabilizados, não pode movimentar recursos, não pode pagar as folhas de pagamentos nem os fornecedores, não pode comprar.

O pedido de abertura de crédito que foi modificado pelos vereadores numa tentativa clara de controlar o poder executivo foi votada por 10 vereadores, com dois votos contra e três ausências.. Votaram contra os vereadores Pedro Martiniano e Paulo Farias. Votaram à favor com a oposição os vereadores Fernando Resende, Angelica de Ademir, Elson Campos, João Paulo, Gustavo da Serraria, Junior de Paulo, Junior de Obras, Dona Sonia, Luiz Prequé e Leo do Ar.

O vereador Leo Giestosa faltou a reunião. Os vereadores Régis da Compesa e Nino da Gaiola tiveram que se afastar da Câmara. Nino da Gaiola foi socorrido ao hospital com crise de pressão alta e Régis da Compesa o acompanhou.

O impasse está formado. A situação é grave e merece muita análise e cautela. O prejuízo financeiro, moral e político é grande e só tem até a próxima terça-feira para se resolver.

.

(A qualquer momento, tem mais noticias aqui no Blog) –

(quando o fato merecer mais importância e uma reflexão do leitor passa mais tempo na tela)

 

  _________________________

A CADA DUAS HORAS, UMA NOVA NOTÍCIA POSTADA AQUI

Câmara de Caruaru é notificada pelo TJE sobre novo afastamento de vereadores

Com a convocação dos suplentes, a Câmara de Caruaru passará a pagar o salário de 33 vereadores, dez além do número normal. Isso porque a notificação do Tribunal de Justiça determina a suspensão do exercício da função, não a perda do cargo e o consequente corte dos salários de R$ 9 mil.

(Postado aqui no blogdocastanha.com às 04: 00 horas do dia 17 de janeiro de 2015).

caruaruA decisão do Tribunal de Justiça de Pernambuco, de afastar dez vereadores indiciados na Operação Ponto Final, da Polícia Civil, chegou à Câmara Municipal de Caruaru.  Com isso, caberá ao presidente da Casa,  Leonardo Chaves (PSD),  comunicar os envolvidos, que também já foram notificados.

Com a decisão, os parlamentares Louro do Juá (SDD), Jajá (sem partido), Eduardo Cantarelli (SDD), Sivaldo Oliveira (PP) e Cecílio Pedro (PTB) devem deixar as atividades da Casa. Os outros cinco vereadores, Jadiel Nascimento (PROS), Val das Rendeiras (PROS), Val (DEM), Neto (PMN) e Evandro Silva (PMDB), já estavam afastados, em virtude da Operação Ponto Final II.

O presidente da Câmara confirmou que a posse dos suplentes ocorrerá na próxima segunda-feira. Irão assumir: Rosimery da Apodec (DEM), Alecrim (PSD), Carlinhos da Ceaca (PPS), Jaélcio Tenório (PRB) e Antônio Carlos (DEM). Os outros cinco suplentes já estão atuando devido ao afasta dos titulares por causa da Operação Ponto Final 2. São eles: Rodrigues da Ceaca (PRTB), Nino do Rap (DEM), Duda do Vassoural (DEM), Tenente Tibúrcio (PMN) e Pastor Carlos Santos (PRB).

Com a convocação dos suplentes, a Câmara de Caruaru passará a pagar o salário de 33 vereadores, dez além do número normal. Isso porque a notificação do Tribunal de Justiça determina a suspensão do exercício da função, não a perda do cargo e o consequente corte dos salários de R$ 9 mil.

 

(Com informações do blog da Folha, do jornalista Marcio Didier e de Lívia Mota)

 

(A qualquer momento, tem mais noticias aqui no Blog)

  _________________________

A CADA DUAS HORAS, UMA NOVA NOTÍCIA POSTADA AQUI

O vereador Luiz Prequé (PSB) fez denúncias graves contra o governo municipal na reunuão da Câmara

O BLOG conversou com o vereador no seu escritório de trabalho para se inteirar das denúncias públicas feitas no Plenário da Câmara, todas gravadas e registradas nos anais daquela Casa

LUIZ PEQUÉPelo menos cinco denúncias graves contra o governo municipal do gestor Bruno Martiniano (PTB) foram feitas no plenário da Câmara na reunião ordinária da última terça-feira pelo vereador Luiz Prequé (PSB). O discurso do vereador foi público na Tribuna e está  gravados e contidos nas atas da reunião.

As denúncias foram as seguintes:

1. A Prefeitura teria deixado de receber o valor aproximadamente de R$ 100.000,00 da Compesa por não ter mandado cobrar até o momento – desde janeiro de 2013 – o referido dinheiro proveniente de um convênio da Estatal com a Municipalidade visando a indenização por danos causados aos calçamentos e pavimentação de ruas da cidade. Dentro dos trabalhos de reparos da rede de abastecimento a Compesa muitas vezes abre buracos nas ruas.

2. O “edil” cobrou da Prefeitura explicações sobre a contratação sem licitação da empresa ENETEC, sediada no Recife e registrada com 48 finalidades executivas, que teria ficado responsável pela manutenção de 8.126 pontos de luz elétrica da cidade e da BR-232 no valor de R$ 390.000,00. O vereador pediu transparência e explicação sobre a execução desses convênio.

3. Cobrou satisfação da Prefeitura sobre o pagamento de R$ 643,000,00 pela utilização de banheiros químicos contratados durante os festejos juninos de 2014.

4 . A Secretaria de Assistência Social do município teria devolvido a municipalidade o valor de R$ 498.251,40 por não ter utilizado os recursos na elaboração de projetos ou programas assistencialistas.

5. Denunciou a utilização de recursos da Prefeitura para pagamento de combustível num Posto de Gasolina da Cidade no veículo particular da Secretária de Assistência Social apresentando notas diversas que somam em torno de R$ 700,00.

Em seu discurso, o vereador cobrou da Prefeitura transparência, moralidade, defesa do patrimônio público e discussão pública das ações da municipalidade, sendo esses, segundo ele, compromissos assumidos pelo plano de governo e nas campanhas eleitorais.

    .