CRUELDADE EXTREMA – O secretário de Saúde Prefeitura de Igaracy, na Paraíba, o médico veterinário José Carlos Maia é acusado de mandar matar com crueldade 31 cachorros de rua.

caesO secretário de Saúde Prefeitura de Igaracy, na Paraíba, o médico veterinário José Carlos Maia é acusado de autorizar a morte de 31 cachorros de rua. que foram sacrificados com crueldade e jogados em lixão, diz delegado da Polícia Civil

A Prefeitura de Igaracy, na Paraíba, exonerou o secretário de saúde José Carlos Maia do cargo.

O secretário, que também é médico veterinário, é acusado de autorizar a morte de 31 cachorros de rua.

O caso ganhou grande repercussão nas redes sociais.

A medida da prefeitura segue uma recomendação do Ministério Público da Paraíba (MPPB). José Carlos Maia também foi afastado das funções do cargo efetivo de médico veterinário até o término das investigações.

Os animais teriam sido sacrificados sob a alegação de que estavam doentes e apresentavam um perfil violento. Para o MPBP, pode se tratar de um caso de infração penal e ato de improbidade administrativa.

A Polícia Civil também está investigando se a matança foi cometida com requintes de crueldade.

Apesar da Secretaria de Saúde informar que os animais morreram através do procedimento de eutanásia, havia muito sangue no local em que os cachorros foram encontrados.

Para o delegado do caso, Gleberson Fernandes, o cenário encontrado não era decorrente de um procedimento com sedativo.

Algumas pessoas foram ouvidas e há relatos de que cães saudáveis foram recolhidos e sacrificados.

Em nota, a prefeitura de Igaracy diz que preconiza que as ações de seus agentes estejam pautadas em protocolos oficiais e normas sanitárias.

“A partir do momento que teve conhecimento dos fatos, passou a colaborar com as autoridades, como ainda determinou que fosse instaurado procedimento administrativo para proceder à rigorosa apuração do caso”, pontua texto.

O MPPB também deu o prazo de cinco dias para que o prefeito Lídio Carneiro (PTB) preste informações referentes ao levantamento do número de animais nas ruas, com as respectivas zoonoses e laudos veterinários, comprovando as doenças, e que detalhe como se procedeu a matança dos animais.

 

AS DENUNCIAS SÃO DE 2007, 2014, 2015 – Senador Alvaro Dias (PSDB-PR) denunciou no Plenário do Congresso, fraude nas loterias da Caixa. E PORQUE NADA FOI REVELADO ATÉ AGORA?

alvaroSegundo senador, em discurso feito na Câmara desde 26 de fevereiro de 2007 (está no G1 da Globo e em vídeo no yutube) uma pessoa venceu a loteria mais de 500 vezes; outra, 300 vezes. Na ocasião, ele disse que “é preciso dar transparência ao processo das loterias da Caixa Econômica”.

O senador tucano Álvaro Dias (PR) denunciou em plenário nesta segunda-feira (26) a prática de lavagem de dinheiro nas loterias da Caixa Econômica Federal (CEF).

As fraudes podem chegar a R$ 32 milhões, segundo informou a assessoria do senador. Ele afirma se basear em um relatório sigiloso do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), órgão do Ministério da Fazenda.

Procurada pelo G1, a assessoria do Coaf não confirmou a existência do documento e disse que o órgão só irá se pronunciar sobre o assunto na terça-feira (27).

De acordo com o senador, as fraudes ocorreram entre 1998 e 2006 e envolveram 75 pessoas, inclusive servidores da Caixa. O esquema consistiria na troca do pagamento de bilhetes premiados.

Funcionários da Caixa seriam intermediários do esquema, avisando os interessados em lavar dinheiro sobre ganhadores que comparecem às agências para sacar prêmios. Os criminosos depositam o valor do prêmio, que é sacado pelo vencedor da loteria sem que seja dada baixa no sistema.

O sistema de loterias só é informado quando o fraudador faz o saque, como se fosse ele o verdadeiro ganhador.

Documentos enviados ao G1 pela assessoria do deputado citam o caso de uma pessoa que ‘ganhou’ 525 vezes na loteria, totalizando R$ 3,8 milhões.

Em muitos casos, os valores sacados eram pequenos, de R$ 100 mil a R$ 300 mil, para que não houvesse suspeitas. Por outro lado, há relatos de criminosos que chegaram a descontar 107 prêmios no mesmo dia.

Parte dos investigados responde a outros crimes como receptação, estelionato, homicídio, sonegação fiscal e contrabando.

O senador irá apresentar requerimentos ao Ministério da Fazenda, pedindo informações sobre o caso, e ao Tribunal de Contas da União (TCU), solicitando uma auditoria no sistema de pagamento de Loterias. Ainda em plenário, Dias apresentou um projeto de lei para coibir a lavagem de dinheiro.

A Caixa confirma a existência das fraudes no pagamento dos prêmios a uma pessoa, mas afirma cumprir rigorosamente as determinações do Coaf para combater a lavagem de dinheiro.

Segundo nota divulgada pela assessoria, os dados divulgados pelo senador Álvaro Dias são baseados em relatórios da própria instituição aos órgãos de investigação.

Segundo a Caixa, diariamente, o Coaf recebe arquivos contendo dados de identificação de ganhadores de acordo com critérios estabelecidos pelo Conselho. As informações também são repassadas anualmente à Receita Federal.

“A ação conjunta do Coaf, Polícia Federal e da CAIXA, com o descredenciamento de unidades lotéricas envolvidas em irregularidades, é a responsável pela diminuição dessa ocorrência nos últimos quatro anos”, diz o texto.

80% da Mega-Sena não têm vencedor, segundo o jornalista Claudio Humberto

megaSegundo colunista, aumentam as suspeitas envolvendo os sorteios por causa do sigilo dos nomes dos ganhadores

Com informações da Band Noticias.com

De acordo com o jornalista e polêmico colunista Cláudio Humberto, um levantamento mostra que 80% dos sorteios da Mega-Sena de 2017 não tiveram ganhador. Com isso, aumentam as suspeitas envolvendo os sorteios principalmente pelo sigilo dos nomes dos ganhadores.

Dos 110 concursos no ano passado, apenas 22 tiveram acertadores (nas seis dezenas). A maioria dos prêmios sai após cinco acúmulos, em média.

Em 2018, o primeiro pagamento saiu apenas no quarto sorteio.

Ao todo, foram 43 apostas vencedoras da Mega-Sena durante todo o ano passado, 17 na Mega da Virada. Nenhum nome de ganhador foi divulgado.

Na Mega da Virada houve três apostas vencedoras numa única casa lotérica. A Caixa jura que foi “validação” de um bilhete três vezes.

Ainda de acordo com o colunista, cerca de 10% do prêmio não são pagos nos sorteios de forma alguma e acumula até cinco vezes antes de ser pago em concurso específico.

A FARRA DOS VEREADORES DE GRAVATÁ. Denuncia do Blog Cleiton Pereira

Vereadores de Gravatá gastam mais que prefeitura com diárias

blog2

Com informações do blogcleitonpereira

CAMARA-VEREADORES-GRAVATA

A Prefeitura e a Câmara Municipal de Gravatá gastaram juntas em 2017 o valor de R$ 351.580,00 (Portal Tome Conta – TCE-PE); O Prefeito Joaquim Neto – PSDB, foi o recordista com R$ 32.000,00, seguido pelo Presidente da Câmara de Vereadores, Léo do Ar – PSDB que gastou R$ 23.150,00, já os demais vereadores receberam juntos R$ 181.150,00.

Contabilizando os gastos com diárias dos representantes do Legislativo municipal (15 vereadores) que mensalmente desfrutam do salário de 8 mil reais, chegamos a quantia de R$ 204.300,00 (53,3%). Ou seja, mais de 218 salários mínimos foram gastos com despesas com alimentações, estadias e locomoções efetuadas apenas pelos vereadores, superando assim o Poder executivo.

Relação de gastos do Prefeito, Vice Prefeito e vereadores com diárias em 2017:

O CLAMOR DO POVO – 1,5 milhão de assinaturas pelo impeachment de Gilmar. Abaixo-assinado deve chegar a 3 milhões de brasileiros decepcionados

gilO abaixo-assinado deve ser entregue ao Senado Federal e ao senador Álvaro Dias. A meta dos ativistas é chegar a 3 milhões de assinaturas pelo impeachment de Gilmar do STF.

Com informações do blog do jornalista Magno Martins

Um abaixo-assinado cadastrado na plataforma de ativismo virtual Change.org pedindo o impeachment do ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes já tem mais de 1,5 milhão de assinaturas.

O documento do abaixo-assinado afirma que o juiz “proferiu diversas vezes decisões que contrariam a lei e a ordem constitucional”, como nas decisões em que mandou soltar o empresário Eike Batista e o empresário do setor de transportes Jacob Barata Filho.

“Gilmar Mendes, especialmente, concede reiteradamente habeas corpus a poderosos (Daniel Dantas recebeu habeas corpus num domingo), demonstrando julgar com parcialidade e a favor de interesses que nem sempre coincidem com o bem comum. Preside um TSE que envergonha o país validando uma chapa que abusou do poder econômico de forma incontestável”, afirma o criador do abaixo-assinado, José Luiz Maffei.

 

USURPAÇÃO – Falsos padres conhecidos aqui em Gravatá foram reconhecidos na transmissão de TV e denunciados, quando participvam de missa na Canção Nova, de Cachoeira Paulista

IMAGEM NACIONAL DA TV CANÇÃO NOVA MOBILIZOU GRAVATÁ CONTRA OS FALSÁRIOS

Falsos padres vêm confundindo o povo com roupas litúrgicas da Igreja Católica, afirmando que celebram Missa e outros sacramentos, numa inequívoca afronta a legislação vigente notadamente.

PADRECachoeira Paulista – Jovens que se passam por sacerdotes da Igreja Católica têm circulado por cidades do Brasil e, no último dia 13 de dezembro, participaram de uma Missa na Comunidade Canção Nova, em Cachoeira Paulista (SP), tendo sido retirados do presbitério assim que a falsidade ideológica foi descoberta.

O fato ocorreu durante a Celebração Eucarística presidida por Padre Roger Luís, transmitida pelo canal Canção Nova. No presbitério estavam dois falsos sacerdotes, os quais tinham sido denunciados pela Diocese de Caruaru (PE) em outubro deste ano.

Na ocasião, a Diocese pernambucana publicou um comunicado no qual declara que “José Lucas Carlos Pinheiro, nascido em Gravatá aos 11/02/1998, Jonathan Alifer Albuquerque da Silva, nascido em Apucarana – PR aos 07/06/1996, Carlos, de Camocim de São Felix, afastaram-se da Igreja Católica, Apostólica, Romana”.

Segundo a nota, estes jovens “vêm confundindo o povo com roupas litúrgicas da Igreja Católica, afirmando que celebram Missa e outros sacramentos, numa inequívoca afronta a legislação vigente notadamente o Artigo 7° do Decreto n. 7.107, de 11/02/2010 (Acordo Brasil – Santa Sé), que ‘garante a proteção dos lugares de culto da Igreja e de suas liturgias, símbolos, imagens, e objetos cultuais, contra toda forma de violação, desrespeito e uso ilegítimo’”.

A Diocese de Caruaru informou que havia recebido “comunicação fidedigna sobre o uso de vestes eclesiásticas e litúrgicas por parte de cristãos leigos residentes em Gravatá – PE e Camocim de São Félix – PE”, além de ter “em mãos fotografias que confirmam esta usurpação”.

“Conclamamos os fiéis Católicos a permanecerem em comunhão com a Igreja Católica, com o Papa Francisco e com o Bispo Diocesano, e, portanto, a não participarem de celebrações por eles promovidas, pois as mesmas não têm nenhum valor religioso ou sacramental. O Código de direito canônico preceitua que, ‘quem não é promovido à ordem sacerdotal e simula a administração de um sacramento, seja punido com justa pena’ (Cân. 1378 e 1379)”, acrescenta.

Um dos falsos sacerdotes se apresenta em seu perfil do Facebook como Dom Jorge Heracleo e afirma ser Bispo da Igreja Católica Apostólica Cristo Eterno Sacerdote, na Arquidiocese de Gravatá.

Entretanto, segundo a divisão eclesiástica territorial, a cidade de Gravatá pertence à Diocese de Caruaru, não compreendendo assim a uma Arquidiocese, como indica o perfil do falso Bispo.

No Facebook há ainda uma página intitulada Arquidiocese de Gravatá, na qual aparecem algumas fotos dos três falsos sacerdotes, incluindo imagens do que seria a “celebração de posse episcopal de Dom Jorge Heracleo na paróquia de Nossa Senhora Aparecida da cidade de Camocim de São Félix”.

Por sua vez, Jonathan Alifer Albuquerque, também apontado no comunicado da Diocese de Caruaru como um dos falsos sacerdotes, indica em seu perfil no Facebook que é Chanceler da Cúria diocesana na Arquidiocese de Gravatá e Padre na Igreja Católica Apostólica Cristo Eterno Sacerdote.

Após o ocorrido no último dia 13 de dezembro, as imagens dos falsos sacerdotes logo repercutiram nas redes sociais.

“Estes dois farsantes já foram condenados pela Igreja Católica e estão invadindo as paróquias se passando por Padres Católicos”, denunciou a página de Facebook Escolástica da Depressão.

Internautas que assistiram a celebração relataram nos comentários da publicação que “depois da Consagração, eles saíram de repente do Altar”.

“Foi estranho… Penso que foi o próprio Deus, porque eles não chegaram a entregar a Eucaristia, foi exatamente nessa hora que alguém os tirou do Altar”, comentou Marli Matos.

Por sua vez, Raquel Almeida assinalou que “os dois apresentaram uma carteirinha falsa, por isso conseguiram” participar da Missa como padres.

Depois do ocorrido, a Diocese de Lorena, onde se encontra a Comunidade Canção Nova, informou que “falsos padres estão se apresentando como ministros legitimamente ordenados da Igreja Católica dentro” de seu território diocesano.

“Na expectativa de se passarem por sacerdotes, eles se oferecem para ministrar sacramentos. Os dois jovens que foram vistos recentemente participando como concelebrantes da Santa Missa na Canção Nova não receberam nenhum ministério da Igreja Católica, o que torna inválida qualquer pretensa ação litúrgica exercida por eles”, conclui.

SE A MODA PEGA. Vereadores de Santa Cruz do Capibaribe votaram para si um vale auxílio-alimentação de R$ 1,2 mil

População protesta. Projeto foi aprovado após uma liminar suspender o reajuste concedido em 2016 para os salários dos vereadores. Primeira reunião ordinária do segundo semestre foi nesta quinta (3).

camara santa cruz

 Câmara de Vereadores de Santa Cruz do Capibaribe, no Agreste de Pernambuco, realizou na tarde desta quinta-feira (3) a primeira reunião ordinária após o recesso.

Esta foi a primeira sessão após a aprovação da lei que concede auxílio-alimentação no valor de R$ 1,2 mil ao vereadores, aprovada em reunião antes do recesso.

O plenário da Casa Doutor José Vieira de Araújo ficou lotado e a população, em forma de protesto, colocou cestas básicas na frente da câmara com as frases “vergonha” e “revoga já”. O ato também contou com o apoio de um grupo de empresários.

O grupo protocolou um pedido de fala para a reunião, negado pela Câmara. “Começamos isso quando fomos pegos de surpresa, quando os vereadores tomaram para si esse auxílio-alimentação.

A grande maioria da população está revoltada com esta situação”, disse o empresário Walmir Ribeiro, um dos organizadores do protesto.

Em Caruaru, salário dos vereadores sobe de R$ 9 mil para 15 mil

PENSE NUMA CASA PARA ABRIGAR TANTOS CORRUPTOS E ESPERTALHÕES …

caruaruEm plena crise de emprego e inflação para a maioria da população, os vereadores de Caruaru aprovaram, na reunião pública ocorrida nesta terça-feira (01), o Projeto de Lei nº 7.027/2016, de autoria da Mesa Diretora da Câmara, estabelecendo os subsídios dos parlamentares para a legislatura compreendida entre os exercícios de 2017 a 2020.

O projeto fixou os vencimentos dos próximos vereadores em R$ 15 mil brutos (líquido de R$ 11.330,48, após os descontos de imposto de renda e contribuição previdenciária).

Atualmente, os vereadores recebem subsídio mensal no valor de R$ 9 mil.

De acordo com a casa, a correção atende ao que determina o inciso VI do Art. 29 da Constituição Federal, que estabelece que os subsídios para a próxima legislatura devem ser fixados na atual, antes das eleições.

“O reajuste foi calculado baseado na variação do IPCA entre 2009 – data da última correção – e 2016, acumulado em mais de 59%, e tendo como base constitucional o percentual de 60% sobre os subsídios percebidos pelos deputados estaduais, que hoje é de R$ 25 mil”, disse o presidente da Câmara, vereador Leonardo Chaves.

“O valor atual dos subsídios, equivalente a R$ 9 mil, vem sendo pago sem alteração desde janeiro de 2009, não obstante a expectativa de recomposição anual, o que não ocorreu. O valor proposto, além de estar dentro dos limites constitucionais, corrige uma defasagem acumulada em sete anos”, diz Leonardo.

O novo valor passa a vigorar a partir de 1º de janeiro de 2017.

_______________________

Esse texto foi publicado no blogdojamildo (NE10-Jornal do Commercio) e nas redes sociais

Líder do Democratas, Mendonça Filho, afirma que estimativas negativas para 2016 refletem desgoverno do PT.

“Inflação e desemprego em alta e a maior recessão da história republicana do País”

mendonça dilhoO líder do Democratas na Câmara, deputado Mendonça Filho, lamentou que a semana comece com expectativas sombrias para 2016, depois de um ano de muitas dificuldades para a população. “Infelizmente os brasileiros continuarão sofrendo os efeitos do desgoverno do PT, enfrentando inflação e desemprego em alta e a maior recessão da história republicana do País”, disse, comentando o relatório Focus, divulgado hoje pelo Banco Central.

“O PT faz tanto mal ao Brasil. Quebrou o País, desestruturou as contas públicas e afugentou investidores. Lamentavelmente, será preciso muito tempo e esforço para retomarmos o caminho do crescimento, do equilíbrio e da geração de empregos”, afirmou. Mendonça citou que a expectativa de crescimento subiu para -3%, enquanto a inflação saiu de 6,93% para 7,23% em 2016, segundo os analistas que contribuíram para as avaliações da autoridade monetária.

Os números do relatório indicam que o ano será de dificuldades, situação que consolida um quadro recessivo que resultou em 1,5 milhão de novos desempregados em 2015. “O setor produtivo está asfixiado, sem condições de gerar novos postos de trabalho. É uma perda, que reflete a triste realidade vivida pela população”, concluiu.

Porque uma empresa de recolimento de lixo tem tanto poder em Gravatá?

Existe alguma maneira de proteger a população de uma calamidade dessa?

lixoDenuncias nunca provadas ou confirmadas – mas, muito faladas – revelam que a coleta de lixo de Gravatá é uma das mais bem pagas do Estado. O Tribunal de Contas do Estado – TCE, sempre divulgou que essas questões sempre estiveram em investigação. Mas nunca se viu punição.

E porque a Prefeitura sempre teve problemas de honrar com o pagamento dos serviços de limpeza urbana?

No final de 2012 Gravatá passou um Natal e o réveillon com lixo nas ruas.

No final deste ano de 2015, Gravatá está coberta de lixo, presente de Natal e de réveillon.

Nos meses de outubro e novembro a coleta do lixo foi suspensa em alguns fins de semana por que a empresa que presta o serviço alegava que teria paralisado a coleta por falta de pagamentos.

A última notícia veiculada na cidade é que a Prefeitura teria ficado devendo R$ 1,3 milhão a empresa que estava prestando o serviço.

E as perguntas que o povo faz:

– o que a população que paga seus impostos tem a ver com isso?

– que poder tem uma empresa dessa que abandonar a população ao lixo deixando de prestar um serviço essencial e indispensável à população? Existe alguma lei que protege o cidadão desses vexames?

– porque a gestão pública deixa a situação chegar a um extremo desse prejudicando a população e emporcalhando a cidade, causando sérios problemas de saúde da comunidade e ao bem estar social?

– quem pode resolver esse problema que já está insuportável?

– cabe alguma punição a empresa que deixou a cidade jogada ao lixo mesmo com a dívida pela falta de pagamento?

– existe alguma lei que protege o cidadão de uma calamidade dessa?

Ficam as perguntas enquanto o lixo continua acumulado nas ruas.