Direito de Resposta do vereador PEDRO MARTINIANO

Presidente da Câmara Municipal de Gravatá rebate a “Carta Aberta” dos cinco vereadores da oposição publicada aqui no BLOG

 

Acabo de ler o comunicado público de cinco vereadores do nosso Município e, em respeito ao povo de Gravatá, passo a exercer o meu direito de resposta para externar a minha grande surpresa com o texto que insultam a minha pessoa e a forma como conduzo os trabalhos enquanto Presidente da Câmara Municipal.

A carta dos nobres vereadores está contaminada de inverdades que são frutos de quem exercita uma oposição política contra a maioria absoluta dos vereadores, assim como também o fazem contra o chefe do Poder Executivo.

Pontuando cada acusação da carta dos cinco nobres vereadores, inicialmente quero arejar suas memórias, lembrando aos mesmos e a população de Gravatá que a presença da Guarda Municipal e da Polícia Militar na reunião da última terça-feira, assim como nas duas que a antecederam, foram medidas adotadas para preservar o patrimônio público e privado, face ao tumulto causado por alguns desordeiros e militantes da oposição infiltrados, que usando e abusando da violência depredaram veículos e tinham a nítida intenção de invadir o prédio da Câmara Municipal na sessão que antecedeu as três reuniões já citadas.

Uma grande inverdade é a afirmação de que na reunião da última terça-feira o plenário estava vazio, a praça estava deserta e que ali estava um grupo de vereadores amedrontados.

Ao contrário, na sessão todos os assentos disponíveis do plenário estavam tomados e os dez vereadores presentes trabalharam normalmente, dignificando seus mandatos em respeito em ao povo de Gravatá, que os elegeram democraticamente.

Sem querer formular qualquer juízo de valor, se amedrontados houveram, talvez entre estes estivessem os cinco vereadores, que não querendo debater democraticamente os projetos em pauta, abandonaram o plenário em uma sessão e, deliberadamente, de forma orquestrada, faltaram seguidamente as duas últimas reuniões.

Outra acusação inconcebível é afirmarem que fui reeleito passando por cima da lei. Minha recondução a Presidência da câmara está prevista no regimento interno e a nova mesa diretora foi eleita de forma legal e democrática.

Quanto às acusações formuladas a minha conduta pessoal, quem me conhece sabe que trato educadamente as pessoas e acato democraticamente opiniões divergentes, embora seja firme na defesa dos meus pontos de vistas, sempre pautando minhas ações respeitando à legalidade, à honradez e os princípios éticos impostos pelo cargo que exerço.

Que o povo Gravataense faça o seu julgamento.

Pedro Martiniano

__________________________Nota do Editor

O Direito de Resposta do vereador Pedro Martiniano Lins (PRB) responde ao “COMUNICADO – Câmara dos Vereadores de Gravatá afasta a população das sessões de reuniões e faz censura a Imprensa”, publicado na edição de hoje, dia 5 de dezembro aqui no BLOG, assinado pelos vereadores Luiz Prequé (PSB), Junior de Paulo (PRP), Léo do Ar (PSDB), Junior de Obras (PPS) e Dona Sônia (PP).