GRAVATÁ – Programa de Saneamento Ambiental da Bacia do Rio Ipojuca (PSA Ipojuca) financiado pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), liberou mais R$15 milhões para continuidade das obras.

Obra de esgotamento sanitário em Gravatá segue em ritmo acelerado

eta 3Governo de Pernambuco, através da secretaria Executiva de Recursos Hídricos, por meio do Programa de Saneamento Ambiental da Bacia do Rio Ipojuca (PSA Ipojuca) financiado pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), liberou mais R$15 milhões para execução dos sistemas de esgotamento sanitário em Pernambuco.

A implantação do Sistema de Esgotamento Sanitário (SES) em Gravatá segue em ritmo acelerado, com 65% da Estação de Tratamento de Esgoto executada, também já foram feitas 276 ligações domiciliares e implantados 1.400 metros de ramal de calçada.

“Além de melhorar as condições sanitárias da área urbana do município, também gera emprego e renda para a região. Estão sendo investidos R$ 27 milhões só nessa fase, que busca aumentar a cobertura de esgotamento sanitário nas cidades que são banhadas pelo manancial no estado”. Comenta Mário Cavalcanti, Secretário Executivo de Recursos Hídricos.

A primeira etapa da obra movimenta a economia da cidade por meio da contratação de mão de obra local. Com média mensal de 70 trabalhadores, entre pedreiros, encanadores, serventes e calceteiros, estão atuando no canteiro da obra.

As obras da primeira etapa preveem a implantação de 80.000 metros de rede coletora e de redes condominiais, além da conclusão da estação elevatória (unidade de bombeamento) e da construção da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE). Com essa etapa implantada, 30% da área urbana de Gravatá terá coleta e tratamento de esgotos e vai beneficiar 35 mil pessoas. A previsão é finalizar este trecho da obra até fevereiro de 2018.

Em paralelo à obra, estão sendo desenvolvidas ações sociais e de educação sanitária com a população durante a implantação do sistema de esgotamento, além de ações ambientais, como a arborização urbana, onde será possível realizar o plantio de 300 mudas. Na Estação de Tratamento de Esgoto, para compor o cinturão verde, serão plantadas cerca de 1300 plantas. E ainda será feito o reflorestamento da área de preservação permanente situada próxima ao terreno da Estação.