Museu da Colômbia permite entrada de nudistas em exposição de nus

Um total de 56 pessoas ficaram nuas por quatro horas na Casa Museu Pedro Nel Gómez

nus3Nus em todos os lugares. Corpos sem roupas decoram as paredes de um museu na cidade colombiana de Medellín, e o fim de semana permitiu uma excursão sem precedentes para 504 nudistas.

Um total de 56 pessoas ficaram nuas por quatro horas na Casa Museu Pedro Nel Gómez, que presta homenagem ao falecido artista cafeeiro que no século anterior foi reconhecido por seus trabalhos com humanos sem roupa.

“O objetivo da atividade é artístico e outro de desenvolvimento humano relacionado à liberdade de viver nu”, disse Rafael Sandoval, coordenador de comunicação da Nude Community Another Story, à AFP.

nusO museu exibe 120 obras do artista colombiano, que morreu em 6 de junho de 1984 em Medellín, como parte da exposição “O nu, manifesto e liberdade”.

“Eu conhecia algumas das obras de Pedro Nel, mas não sabia que tinha tanto nu, era incrível estar nua no meio de tanto nu”, disse Ana Castañeda, uma mulher de 30 anos que descobriu “o maravilhoso mundo do nudismo” há um ano e meio.

Segundo Sandoval, a atividade de sábado é única no mundo, já que apenas alguns locais em Paris e Viena permitiram “experiências semelhantes”, mas em que nudistas foram misturados a visitantes vestidos.

Embora a exposição esteja em cartaz há vários meses, no sábado foi aberta exclusivamente para nudistas, a maioria homens, que também receberam uma visita guiada e uma oficina de curadoria.

“A demanda foi bastante alta e é provável que se repita, embora isso dependa do museu”, acrescentou Sandoval, cuja comunidade agrupa mais de 800 nudistas.

O pintor, muralista e escultor Pedro Nel Gómez muitas vezes escandalizou uma sociedade profundamente conservadora como a colombiana com obras que buscavam justificar a naturalidade e o sentido estético do corpo humano nu.

Suas criações foram exibidas em Roma, Bogotá e Medellín, entre outras cidades.