Agradecimentos de VILMA MONTEIRO CALVETTO, pelo brilho do Sarau Estação Gravatá

MUITAS HOMENAGENS QUE JAMAIS SERÃO ESQUECIDAS

vilma-1 vilma-2 vilma-4 vilma-5 vilna-3Queridos, obrigada por tão especial momento…

Nunca me emocionei tanto! Obrigada pelas palavras, pronunciadas nas apresentações, não só carinhosas mas, cheias de glamour e exaltação, vindas de: Silvana Delácio, Cassio Cavalcante, Tarcísio Pereira, Marciel Belarmino, Anchieta Antunes, Lamartine A. Lima, Josias Teles, Dea Coirolo, Edson Francisco, Célia Soares e Claudio Castanha…

O meu carinho a todas as pessoas, que deixaram outros compromissos e vieram durante toda a tarde e noite, prestigiar o a exibição do Sarau, onde pude expor os meus trabalhos: 38 telas, esculturas e uma série de fotografias além do lançamento de um dos meus livros, editado por Tarcisio da Livro 7.

Nunca me senti tão valorizada e aplaudida…

Foi um dia memoravelmente inesquecível!…

Agradeço em especial ao meu amado Paulo, que me deu todo o suporte e preparou um coquetel dígno de aplausos. A Rodrigo e a equipe da prefeitura, a minha família ( e na presença da minha mãe a saudade de minhas filhas – duas morando na Itália e uma nos Estados Unidos), aos artistas que compareceram. A Dilma, Barbosa, Tavinho e Claudio pela apresentação musical e, acima de tudo ao meu Deus que esteve presente em todos os momentos, dando-me a satisfação de tão grandiosa homenagem.

 

Gratos.

Vilma Monteiro Calvetto

A SEMENTE QUE EDUARDO CAMPOS SEMEOU. – Pacto pela Educação, do Governo de Pernambuco, ganha prêmio do BID

Iniciativa ficou em segundo lugar na categoria Melhor Gestão para Resultados na segunda edição do prêmio Gestion para Resultados Del Desarrollo

bid bid2Depois do 1º lugar nacional no ranking do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), a educação pública de Pernambuco recebe outra boa notícia: o prêmio Gestion para Resultados Del Desarrollo 2016, concedido pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

O Pacto pela Educação concorreu com 35 iniciativas da América Latina e Caribe e ficou em segundo lugar na categoria Melhor Gestão para Resultados (Governos Subnacionais a nível estatal), perdendo apenas para o projeto Melhorias nos sistemas de informação, do Governo do Estado do México. Outra iniciativa do México, do Governo do Estado de Chiapas, ficou na terceira colocação.

A entrega do prêmio, que está em sua segunda edição, ocorreu na última quinta-feira (8/09) em Guadalajara, no México. No mesmo dia, o Ministério da Educação divulgava que Pernambuco, em 2015, havia pulado da quarta para a primeira colocação no Ideb, com um índice de 3,9. “

O Ideb é um dos principais indicadores utilizados pelo Pacto pela Educação para avaliar e mensurar o desempenho das ações educacionais que desenvolvemos. Com esse prêmio do BID, o Pacto pela Educação ganha reconhecimento internacional”, comemora o secretário de Planejamento e Gestão, Márcio Stefanni Monteiro Morais.

Criado em 2011, o Pacto pela Educação é uma política pública focada na melhoria da qualidade da educação para dar oportunidades iguais para todos e com equidade. Seu comitê gestor é presidido pelo governador e formado pelas secretarias de Planejamento e Gestão (Seplag) e de Educação (SEE). Possui várias linhas de atuação, que passam pelo fortalecimento das parcerias com os municípios, a transparência das informações, valorização e capacitação dos profissionais, monitoramento e avaliação dos processos e resultados. Em 2016, o Pacto pela Educação está atendendo 861 escolas estaduais de ensino fundamental e médio.

A seleção e inscrição de iniciativas do Governo de Pernambuco em prêmios nacionais e internacionais é uma das atividades do Instituto de Gestão Pública de Pernambuco Governador Eduardo Campos, vinculado à Seplag. Na edição de 2015 do prêmio Gestion para Resultados Del Desarrollo, Pernambuco foi premiado em todas as categorias em que se inscreveu. Foram premiados o Pacto pela Vida, a Gestão do Orçamento do Estado e o Modelo de Gestão Todos por Pernambuco.

Além desses prêmios, o Governo do Estado já recebeu o Prêmio das Nações Unidas de Serviço Público (UNPSA) pelo Seminário Todos por Pernambuco e Chapéu de Palha Mulher (2012), Pacto pela Vida (2013) e Programa Mãe Coruja (2014); o Prêmio Governarte pelo Programa de Soluções Integradas da Junta Comercial do Estado de Pernambuco e pelo Modelo de Gestão de Resultados do Programa Pacto pela Vida (2013); e o Prêmio Interamericano de Inovação para a Gestão Pública Efetiva da Organização dos Estados Americanos (OEA) pelo Programa Mãe Coruja (2014).

Senar implanta primeiro Curso Técnico em Agronegócio no Estado

O treinamento gratuito é pioneiro em Pernambuco e oferece  80% das aulas à distância

senar-peCerca de 40 alunos, aprovados no primeiro processo seletivo do Curso Técnico em Agronegócio do Senar – PE vislumbram um novo cenário de oportunidades para empreender no setor. A capacitação gratuita, oferecida em parceria com o Ministério da Educação (MEC), trata-se de uma iniciativa pioneira no Estado, que visa formar gestores rurais para tornar o segmento agropecuário brasileiro mais eficiente e competitivo.

Além de gratuito, o curso tem também o diferencial de ser em grande parte a distância. Oitenta por cento das aulas ficam disponíveis no portal http://etec.senar.org.br/. Os vinte por cento de aulas presenciais, assim como as provas, acontecem nos polos de apoio da rede. Realizado em quatro semestres, a primeira edição do curso em Pernambuco, é sediada no Polo de Bezerros, localizado no Sindicato Rural do município.

Segundo a coordenadora de Treinamentos do Senar – PE, Mônica Pimentel, é crescente a procura por esse treinamento, no Estado, devido ao leque de oportunidades que o agronegócio dispõe em setores produtivos como a cana-de-açúcar, avicultura e fruticultura. “Esse fator, somado ao desafio de produzir diante das intempéries climáticas e a carência por treinamentos destinados ao agronegócio, fizeram a procura pelo curso despontar. Hoje, temos alunos desde a Região Metropolitana do Recife, do Agreste, Sertão até de Alagoas”, completou Mônica.

A instrutora Sandra Costa ressalta a importância qualificação devido ao papel que o agronegócio exerce perante a economia brasileira. Isso porque, o setor contribui significativamente para o crescimento interno do país, além de promover o Brasil à condição de importante fornecedor de alimentos no mercado mundial. Dados do Ministério de Desenvolvimento Indústria e Comércio Exterior (MDIC), compilados pela CNA, apontam que as exportações do agronegócio responderam por 33,1% do total embarcado pelo Brasil no primeiro trimestre de 2016.

Ao todo, foram US$ 13, 4 bilhões referentes a oito produtos do agronegócio, responsável pela maioria entre os dez principais itens exportados entre janeiro e março. “Atualmente, executar uma lavoura ou um ciclo pecuário requer planejamento e a adoção de medidas que tornaram a atividade agropecuária desafiadora, mas que ao mesmo tempo ampliaram o leque de vertentes e oportunidades”, explicou a instrutora.

 

Começa hoje, dia 13, no Museu do Estado de Pernambuco, em Recife, o ciclo de palestra – Um Olhar sobre a Arte ( Imperdível)

O Museu do Estado de Pernambuco,dá inicio hoje (13/09)  a um ciclo de palestras e o primeiro artista plástico a falar é  Gil Vicente  que aborda  a Arte Modernista e Contemporânea.

museu-do-estadoO encontro acontece no auditório do Museu Av. Rui Barbosa, 960, Graças. As demais palestras acontecem no dia 20/09 com Roberta Guimarães, que fala sobre a Fotografia Artística, dia 27/07 palestra com Rinaldo Silva, sobre Guardada Pupila se Abre ao Luzeiro e dia 04 de outubro Roberto Ploeg discorre sobre Interpretações entre Teologia e Arte. As palestras  acontecem  de 18 às 20h.

Para esses encontros memoráveis com as artes, as inscrições estão abertas no Museu do Estado, Av.Rui Barbosa, 960, nas Graças  e o investimento é R$ 40,00 por palestra .

Para o idealizador desses encontros, o artista plástico holandês,  Roberto Ploeg, junto a direção do MEPE, diga-se Margot Monteiro, tem como objetivo abrir várias janelas que possam dar uma visão  sobre a paisagem da arte atual e sobre a história da arte. Proposta que consiste em quatro encontros com duração  de duas horas para cada palestra, com quatro artistas visuais  contemporâneos , que nos seus trabalhos manifestam enfoques diferentes . Cada um desses  artistas  é convidado a fazer um reflexão sobre o seu fazer, ilustrado através de imagens.

Os interessados pelos encontros poderão conhecer melhor a produção artística dos palestrantes com descrição analítica dos caminhos que já andou, suas motivações pela arte, o que lhes move, de que maneira sua arte se relaciona com a acumulação do fazer arte na história? que tipo de diálogo se estabelece entre a arte e o artista , como caracterizar influências , inspirações , releituras , atualizações , há algo novo? o que seria? Também vão  conhecer os destaques de gosto pessoal, de preferências na história da arte e na atualidade e motivação do porquê destes destaques . Além de refletir sobre os conceitos com que cada um trabalha , técnicas, aspectos do ofício e projetos que procuram desenvolver. São palestras imperdíveis para quem  gosta de arte ou admira os artistas plásticos e querem conhecer melhor os seus trabalhos. Vale a pena conferir.

 

Serviço:

Palestras dos artistas plásticos: Gil Vicente( 13/09), Roberta Guimarães(20/09), Rinaldo Silva( (27/09),Roberto Ploeg( 04/10). Todas as terças-feiras

Local: auditório do Museu do Estado de Pernambuco

Endereço: Av. Rui Barbosa , 960, Graças -Recife

Investimento: R$ 40,00( quarenta reais por palestra) Se participar das 4 palestras o investimento é de R$ 150,00

Inscrições abertas- telefone- 81- 31843170

Telefone de Ploeg- 987370712

_____________________________

Com informações da jornalista Eunice Couto (coutoeunice@gmail.com)

PROLUDUS – “20 ANOS SEMEANDO A ESPERANÇA E A JUSTIÇA”

COMUNIDADE EVANGÉLICA DE CONFISSÃO LUTERANA DE GRAVATÁ-PE, dirigida pelo pastor *DAVI HAESE – Diretor da “Pro Ludus O Caminho e responsável pela IGREJA LUTERANA LOCAL

pro ludos 92 pro ludos 91 pro ludos 9 pro ludos 8 pro ludos 4 pro ludos 5 pro ludos 6 pro ludos 7 pro ludos 3 pro ludos 2QUEM SOMOS?

A Pro Ludus O Caminho é uma Organização Não Governamental, que tem como o objetivo a promoção da

igualdade, justiça e o desenvolvimento integral das pessoas. Por sua vez, realiza os trabalhos em parceria com a Comunidade Evangélica de Confissão Luterana de Gravatá-PE, com intuito de transformar realidades ameaçadas pelas injustiças e fortalecer vínculos.

MISSÃO DA PRO LUDUS O CAMINHO: Trabalhar para o desenvolvimento social sustentável, a fim de que cada pessoa possa exercer cidadania ativa nos locais onde vive e convive, sendo capaz de transformar sua própria realidade.

MISSÃO DA COMUNIDADE LUTERANA: Ser reconhecida, respeitada e admirada como Igreja Evangélica inclusiva e
exemplar, que atua com seriedade e fidelidade ao Evangelho de Jesus Cristo, destacando-se pelo compromisso da Palavra de Deus na sociedade, pela luta em favor da vida em abundância.

NOSSOS VALORES:

Estimulamos a participação comunitária nas políticas públicas e no empoderamento dos mecanismos de
controle social.
Valorizamos a igualdade de gênero e o cuidado com o próximo.
Oportunizamos a participação de todos(as) para a transformação da sociedade.
Ponderamos a construção da cultura de paz, baseada nos princípios do cristianismo.
Valorizamos a vida em comunidade e a caminhada histórica da Igreja Evangélica Luterana no mundo.
Fortalecimento dos trabalhos na comunidade através da denúncia e o anúncio da Palavra de Deus de forma
genuína.

HISTÓRICO:

Os primeiros passos de nosso trabalho teve o seu início em 1996 no município de Gravatá-PE, localizada no Agreste Pernambucano, especificamente no loteamento Riacho do Mel, uma localidade marcada por graves problemas sociais, como: consumo e tráfico de drogas, violência sócio-familiar, exploração,  ociosidade infanto-juvenil, baixa
escolaridade, falta de lazer , prostituição e discriminada pela população gravataense.

Demandas que sensibilizaram a Srª Gerda Dolores Nied, Diaconisa da IECLB a dar início ao trabalho com o Projeto “O Caminho”, quando a mesma passou a morar na comunidade e a motivaram a pleitear, junto à
Paróquia Evangélica de Confissão Luterana no Recife, uma Ação Diaconal com crianças e suas famílias no
bairro.

O trabalho foi se estruturando no intuito de mudar o drama da realidade local. Em 2002, com o interesse de
algumas pessoas, principalmente adolescentes e jovens, iniciou-se a formação da Comunidade Luterana
Nordestina. Em janeiro de 2005, o projeto “O Caminho” transformou-se na PRO LUDUS O CAMINHO

(Associação Luterana Pro Desenvolvimento e Universalização dos Direitos Sociais), que hoje é coordenada
por mim.

Ela atua junto à Comunidade Luterana na mobilização comunitária e formulação de políticas públicas e
atendimento de crianças, adolescentes e suas famílias.

AÇÕES:

Na tentativa de diminuir situações de vulnerabilidade social, a Pro Ludus O Caminho, busca promover
ações contínuas de acesso à educação integral, através da Brinquedoteca, que tem o brinquedo e o brincar
como instrumentos didáticos e metodológicos no processo de ensino-aprendizagem; esporte (capoeira e
futebol), mobilizações comunitárias; rodas de diálogo abertas; curso de formação; oficinas temáticas e lazer.

A Comunidade Luterana de Gravatá, por sua vez desenvolve ações de Educação Cristã através do Culto
Infantil; Cultos Comunitários; Círculos Bíblicos; Ensino Confirmatório; Encontros de Famílias e de
Presbíteros, Retiros Comunitários; Visitação; Aconselhamento; Encontros do Grupo Jovem Luterano “Caminhando para o Futuro” e Eventos Comunitários.

NOSSAS PARCERIAS E ARTICULAÇÕES:

Em seu processo de consolidação, concretizam-se articulações e parcerias locais, nacionais e internacionais
que conferem ao trabalho diferentes tipos de apoio, visibilidade e reconhecimento ao público; além dos
envolvidos na condução do trabalho. Estamos envolvidos diretamente no fortalecimento das políticas
públicas do município com a participação nas Conferências municipais e nos Conselhos: da Paz, de
Assistência Social, da Criança e do Adolescente, CONIC (Conselho Nacional de Igrejas Cristãs) do Agreste
entre outros.

ALGUNS PROJETOS DESENVOLVIDOS:

(1996 a 2004) O Caminho; (2004) Hip Hop – Música e dança superando a violência; (2004) Formação de
recreadores; (2004) Desafio Diaconia – Departamento de Diaconia da IECLB; (2006) Projeto O Lúdico como
Instrumento de Inclusão I; (2007) Apoio ao Lúdico como Instrumento de Inclusão II, (2009) Compra de
brinquedos educativos e restauração do parque para crianças; (2011) Apoio ao Grupo de Teatro do
Caminho; (2011) – O Lúdico como Instrumento de Inclusão II; (2012) “Convivência comunitária: Praticando
uma cultura de paz – Parte I; (2013) – “Convivência comunitária: praticando uma cultura de paz – Parte II;
(2012-2014) – Intervir para modificar a Realidade; (2014) – Compra de Brinquedos para o parque e
formação da equipe; (2014-2015) – Compra de Brinquedos Educativos, Formação Técnica da Equipe e
Gestores e Grupo Familiar; (2015) – Reforma do Acervo da Brinquedoteca e Cozinha ; (2014-2016) Projeto:
“Criando e Fortalecendo Vínculos Comunitários”. (2016)- Avaliando a Caminhada do Caminho.

Programação:

 Dia 09.09.2016 (sexta-feira) a partir das 14h – Desfile Cívico Comunitário – Tema: Nossa Casa –
Nossa Identidade – “20 Anos Semeando a esperança e a justiça” – Concentração em frente da Igreja
Luterana e a Pro Ludus O Caminho.

 Dia 10.09.2016 (Sábado) a partir das 19h, na Pro Ludus O Caminho – Noite Cultural com diversas
apresentações.

 Dia 11.09.2016 (Domingo) às 10h – Culto de Ação de Graças – na Igreja Luterana de Gravatá-PE.

_________________________

Com informações de DAVI HAESE – Diretor da “Pro Ludus O Caminho e responsável pela IGREJA LUTERANA LOCAL

Cepe lança livro em que Psicanálise e Filosofia dialogam sobre temas essenciais

Ensaios Psicanalíticos em Interface com a Filosofia, do psicanalista e filósofo Zeferino Rocha, será lançado às 19h da próxima quinta-feira (01.09), na Academia Pernambucana de Letras
 
livro 3 livro 4O diálogo travado entre a psicanálise e a filosofia em torno de temas que secularmente afligem a existência humana, como dor, a angústia, a depressão e a paixão amorosa, é apresentado no último livro do psicanalista, filósofo, professor e ensaísta pernambucano Zeferino Rocha, que há cerca de um mês (31.08) faleceu, aos 87 anos de idade, em São Paulo. A obra, Ensaios Psicanalíticos em Interface com a Filosofia, será lançada pela Companhia Editora de Pernambuco (Cepe) no próximo dia 1º, às 19h, na Academia Pernambucana de Letras.
Com 233 páginas, o livro reúne nove ensaios psicanalíticos apresentados por Zeferino Rocha em encontros científicos e divulgados em jornais e revistas nacionais, bem como em publicação anterior do autor já com edição esgotada. Com apresentação do psicanalista e professor do Departamento de Neuropsiquiatria da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) João Alberto Carvalho, a coletânea é leitura necessária não apenas ao círculo dos profissionais e estudantes das duas ciências, mas reflexão importante e campo de oportunidades para aqueles com ávido interesse sobre os mistérios da alma humana.
A obra traz ainda para o debate temas sociais atuais, como a violência, o fundamentalismo religioso e de que forma reverberam no amplo espectro do sofrimento psíquico do homem moderno. “Zeferino, sempre fiel a Freud, demonstra que a psicanálise é oriunda de momentos de mal-estar para o indivíduo e para o mundo. Esta noção vale para outras ciências humanas, como a filosofia. Grandes estudos existenciais, de algum modo, relacionam-se com alguma experiência de dor. Afinal, não são saberes contemplativos. Alguma ferida está na sua origem”, aponta João Alberto Carvalho em seu texto.
Um dos mais importantes estudiosos da obra deixada pelo “pai da psicanálise”, Zeferino Rocha foi responsável pela formação de inúmeros profissionais no Brasil. Membro fundador do Círculo Psicanalítico de Pernambuco, foi mestre em Filosofia e Teologia pela Pontifícia Universidade Gregoriana de Roma (Itália); doutor em Psicologia pela Universidade de Paris X; professor de História da Filosofia na Faculdade de Filosofia do Recife (Fafire); professor do Departamento de Psicologia da UFPE; professor do Programa de Pós-Graduação (Mestrado e Doutorado) em Psicologia Clínica da Universidade Católica de Pernambuco (Unicap), entre títulos. Escreveu entre os anos de 1993 e 2011, outros dez livros que muito contribuíram para o estudo e debate da psicanálise.
Serviço – Lançamento do livro Ensaios Psicanalíticos em Interface com a Filosofia
Quando: Quinta-feira, 1º de setembro
Onde: Academia Pernambucana de Letras
Endereço: Avenida Rui Barbosa, 1596, Graças.
Horário: 19h
Valor do livro: R$ 45,00 (lançamento) e R$ 50,00 (livrarias)
 

“O TREM QUE LEVOU MARIA”

Valdir DachiniUm texto de Valdir Fachini, escritor residente em Campinas, São Paulo.

     Eram quatro e meia, passava um pouquinho, o fosco clarinho rasgava o varjão, quando aquele trem saiu da estação levando uma porção de coisas minhas, minha primeira e única namorada, minha paixão, meu sonho e minha alegria de viver.
    Ela foi embora, porquê dizia estar cansada da vidinha de cidade pequena. Queria deixar de usar vestido de chita e se presentear com um Dior ou Versace, até Clodovil já estava de bom tamanho.
 Queria deixar de tomar pinga com capilé e só bebericar Don Perignon, trocar o torresmo com mandioca por escargot e caviar. Festa junina, Mário Zan, ….com a filha de João, Antônio ia se casar……nunca mais, dai pra frente era só Beatles, Rolling Stones, Elvis e Roberto, que já estava no auge.
      Aquele trem, também levou no mesmo dia, o meu amigo de infância, ainda me lembro dele, subindo no vagão com aquela velha mala amarela, que na verdade, nem era amarela, era bege, que no final das contas ele disse que vendeu ela pra comprar um pão com mortadela, Vi quando ele se sentou no mesmo banco com um velho senhor e foram conversando, com certeza falando do seu viralata, que ele chamava de Sultão,…oh cachorro chato pulguento e matador de galinhas, Tempos depois, ele fez uma música, contando a história dessa mala.
      Dois meses depois, minha princesa me escreveu contando da viagem, Disse ela , que o trajeto demorou um pouco mais que o combinado, porquê o trem fez uma longa parada na cidade de Brodowsky, onde estavam erguendo um monumento em homenagem a um pintorzinho que tinha nascido naquela cidade, minha fofura não conhecia, não devia ser ninguém famoso.
     Ela falou também do lugar que estava morando e que já tinha arranjado serviço, ela era garçonete (toda moça do interior quando vai pra cidade grande, trabalha de garçonete ) e que tinha uma novidade, ela descobriu que estava grávida, eu ia ser pai.
      Pra mim, foi a maior alegria, minha parentada não gostou nem um pouco, mas o meu amigo quitandeiro japonês, o Watanabe fez a maior festa, soltou rojão, fez uma churrascada e se embebedou a noite toda. Todo dia ele me perguntava dela, se estava bem, se ela precisava de alguma coisa, parece que ele se preocupava mais do que eu e olha que eles nem eram tão amigos assim.
     Enfim, quase nos dias do bacuri mostrar as fuças, o meu anjo voltou pra casa, ela pariu um molequinho com cara de joelho, que eu achava que parecia comigo, todo mundo dizia que não, mas o importante que era meu sangue e eu já gostava muito dele.
     Porém, minha alegria durou pouco, quando o varãozinho desmamou, meu doce de coco quis ir embora de novo, seu sonho ainda não tinha se realizado, ela ainda não tinha comprado seu Versace, só comprava em brechó, escargot? nem nunca viu, só comia acém com batatas, e foi.
    Eram quatro e meia, passava um pouquinho e de novo aquele trem saiu da estação, levando uma porção de coisas minhas, minha amada, minha paixão, que com o clima metropolitano se tornou mais linda e aquela preciosidade de zóinho esticadinho, meu amado filho Toshio.
_______________________________
texto de Valdir Fachini, escritor residente em Campinas, São Paulo.

CAIXA CULTURAL RECIFE APRESENTA EXPOSIÇÃO ÊXODOS DO FOTÓGRAFO SEBASTIÃO SALGADO

Mostra do renomado fotógrafo Sebastião Salgado entra em cartaz na capital pernambucana dia 1º de setembro

sebastiao salgadoA CAIXA Cultural Recife apresenta, de 1º de setembro a 16 de outubro, a exposição Êxodos, do consagrado fotógrafo Sebastião Salgado.

Premiado internacionalmente, Salgado é considerado um dos maiores talentos da fotografia mundial, pelo teor social em seu trabalho.

Para chegar ao resultado de Êxodos, ele viajou durante seis anos, por 40 países, para mostrar a humanidade em trânsito, provocando uma reflexão sobre as questões políticas, sociais e econômicas de pessoas que foram obrigadas a deixar a sua terra natal.

A mostra estará aberta para visitação gratuita de terças-feiras a domingos, das 10h às 19h.

Êxodos é uma história reveladora, que retrata pessoas que abandonam a terra natal contra a própria vontade.

Em geral elas se tornam migrantes, refugiadas ou exiladas, compelidas por forças que não têm como controlar, fugindo da pobreza, da repressão ou das guerras. “Mais do que nunca, sinto que a raça humana é somente uma.

Há diferenças de cores, línguas, culturas e oportunidades, mas os sentimentos e reações das pessoas são semelhantes”, define Salgado.

A coleção com 60 pôsteres que compõem essa exposição foi doada por Lélia Wanick e Sebastião Salgado ao Instituto Terra, ONG ambiental que o casal fundou em 1998, em Aimorés (MG).

TALENTO RECONHECIDO

Sebastião Salgado nasceu em 1944, em Aimorés, Minas Gerais. Economista de formação, começou sua carreira de fotógrafo em Paris, em 1973. Trabalhou sucessivamente com as agências Sygma, Gamma e Magnum Photos até 1994, quando, ao lado de Lélia Wanick Salgado, sua diretora artística, fundou a agência de fotografia Amazonas Images, que se tornou a base de todas as atividades inerentes ao seu trabalho.

Salgado esteve em mais de 100 países para projetos fotográficos que, além de inúmeras publicações na imprensa, foram apresentados em forma de livros e exposições apresentadas em museus no mundo inteiro, tais como: Outras Américas (1986), Sahel, l’Homme en détresse (1986), Trabalhadores (1993), Terra (1997), Êxodos e Retratos de Crianças do Êxodo (2000), África (2007), e Gênesis (2013). O livro mais recente, Perfume de Sonho, é fruto de uma viagem ao mundo do café (2015).

 _______________________

Serviço: Exposição fotográfica: “Êxodos” – Sebastião Salgado -Período: de 1º de setembro a 16 de outubro de 2016 – Horário: das 10h às 19h, de terças-feiras a domingos
Local: CAIXA Cultural Recife – Av. Alfredo Lisboa, 505 – Recife-PE

Entrada franca

_______________________

 Com informações de Andreza Vasconcelos = www.aponte.com.br = 81 3127 1999 // 9 8233 5857