Por favor. Leia este texto. E pense!

Homens como Mandela e Arraes não existem mais. Precisamos pelo menos do exemplo deles para tocarmos à vida daqui prá frente.

nelson mandelamiguel arraesNelson Rolihlahla Mandela morreu ontem aos 95 anos de idade, no seu pais, a África do Sul.

Mandela teve a capacidade de unir seu povo, brancos opressores e negros oprimidos, como líder da resistência ao regime de segregação racial do apartheid como liderou de dentro cadeia aonde esteve trancado por 27 anos a bem-sucedida transição pacífica para uma ainda frágil democracia multirracial, no seu país.

Mandela saiu da cadeia injusta, sem ódio, sem revanchismo, sem espírito de vingança, depois de ter vivido por quase 3 décadas longe da família, dos amigos, mas sem esquecer um só minuto o seu povo.

Em 1994 se elegeu como o primeiro Presidente da história sul africana e depois de quatro anos recolheu-se na sua vida particular deixando a sua África do Sul  num rumo de uma democracia desenvolvimentista e pacifica com compromissos sócias de restauração da dignidade do seu povo .

Esteve com Miguel Arraes de Alencar por três vezes que, então no exílio, fora visita-lo na prisão. Dois grandes homens da história.

Miguel Arraes também foi preso depois de lhe tomaram a cadeira de governador de Pernambuco e o jogaram no exílio por mais de 20 anos. E nem por isso, Arraes destilou ódio, raiva, de vingança, de perseguições nem nunca foi visto reclamando da vida.

São dois exemplos. Duas histórias. Dois homens. Duas vidas. Nunca faltou o perdão e a doçura aos dois. Nunca foram gananciosos e dedicaram suas vidas aos semelhantes.

Um bom exemplo para ser seguido.