PRESERVAÇÃO – Amigos do Trem nos trilhos de Gravatá

TREM 1 A ONG Amigos do Trem começou recentemente a atuar na limpeza para reconhecimento do trecho ferroviário compreendido na Serra das Russas, nos limites do município de Gravatá, Agreste pernambucano.

Construído no final do século XIX, o trecho faz parte da Linha Centro de Pernambuco que ligava o Recife a Salgueiro e chama atenção por suas imponentes obras de arte necessárias para vencer a Serra das Russas.

Dentre as quais 6 viadutos em concreto armado reconstruídos na década de 1940 e 14 túneis abertos entre 1887 e 1894. Devido a grandiosidade deste empreendimento ferroviário, o mesmo é tombado como patrimônio estadual desde 1986.

TREM 2

O trecho possui grande aclividade. (Imagem: Amigos do Trem/ Divulgação)

Entrada do túnel 8 já limpo.
(Imagem: Amigos do Trem/ Divulgação)

A atividade tem a finalidade de abrir caminho para a execução de projetos de turismo sobre trilhos.

Levando em consideração o grande potencial do trecho em questão, a implantação de trem turístico no local contribuiria consideravelmente para a geração de empregos e renda, para a difusão da cultura local e aquecimento da economia por meio do fortalecimento da atividade turística.

Como consequência direta, temos a preservação do patrimônio ferroviário.

O trecho encontrava-se sem tráfego desde o início dos anos 2000 e são muitas as dificuldades encontradas pela ONG, como vegetação fechada e alguns desmoronamentos, que estão sendo vencidos com muito empenho.

O trabalho está sendo executado na zona rural, compreendida na área dos túneis e não avançará no momento para a zona urbana de Gravatá. Em poucas semanas as ações já avançaram 3 km e seguiram no sentido Russinha, povoado que pertence a Gravatá e que também possuiu uma estação ferroviária.

A vegetação tomava conta dos trilhos. (Imagem: Amigos do Trem/ Divulgação)

Cortes aberto em rocha no final do século XIX. (Imagem: Amigos do Trem/ Divulgação)